“Laudato si’ pelas nossas irmãs abelhas”: 20 de maio é o seu dia mundial

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Propor vacinação só em março e alcançar no máximo 1/3 da população em 2021 é um crime

    LER MAIS
  • Papa Francisco desafia a esquerda católica

    LER MAIS
  • A face perversa da Plataforma Lattes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Mai 2020

Sem as abelhas e os polinizadores, hoje não seríamos capazes de apreciar a variedade e a plenitude dos sabores nos nossos pratos, a exuberância dos prados na primavera e a abundante riqueza da natureza que nos sustenta.

Essa é a opinião do Ministério da Agricultura, da Silvicultura e da Alimentação da Eslovênia, em artigo publicado em L’Osservatore Romano, 19-05-2020. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis o texto.

As abelhas, das quais a mais famosa é a abelha de mel, essas pequenas criaturas simbólicas, sinônimo e medida de diligência, são muito mais do que meras trabalhadoras incansáveis. Com a sua atividade polinizadora, elas preservam o equilíbrio da natureza. São frequentemente a causa do cruzamento entre plantas não relacionadas e, portanto, da reprodução e da biodiversidade de muitas espécies de plantas cultivadas e selvagens.

Os polinizadores também são um bom indicador biológico das condições ambientais. Observando o seu desenvolvimento e o seu estado de saúde, podemos identificar as anomalias no ambiente e planejar medidas de saneamento.

Nos últimos anos, as abelhas estão cada vez mais ameaçadas, assim como todos os outros polinizadores. Os fenômenos climáticos extremos, devido ao aquecimento ambiental, estão levando-as para a extinção. A humilde irmã abelha, desde sempre assistente altruísta da espécie humana, agora mais do que nunca, precisa do nosso apoio, por isso cabe a nós ajudá-la.

A República da Eslovênia foi a promotora da celebração do dia 20 de maio como Dia Mundial das Abelhas. Porque estamos cientes de que, sem as abelhas e os polinizadores, hoje não seríamos capazes de apreciar a variedade e a plenitude dos sabores nos nossos pratos, a exuberância dos prados na primavera e a abundante riqueza da natureza que nos sustenta.

Porque a apicultura na Eslovênia, com a sua importante contribuição para a proteção da natureza e da biodiversidade, também representa um elemento do patrimônio cultural extremamente vasto, composto pela vasta tradição da enorme multidão de apicultores eslovenos, que dedicam desde sempre tanto amor e atenção às abelhas, na consciência de que a nossa sobrevivência no planeta também depende em grande parte das nossas pequenas assistentes.

Porque a organização do setor na Eslovênia, a Associação dos Apicultores Eslovenos, orgulha-se de uma longa tradição e de uma presença capilar no território e uma contribuição inestimável para o desenvolvimento do setor da apicultura e para a difusão dos conhecimentos, também entre os mais jovens. Estamos felizes com o grande número de apicultores profissionais e dos jovens e menos jovens apaixonados, assim como com a expansão da apicultura urbana.

Porque a Eslovênia é o berço da apicultura moderna. O dia 20 de maio foi escolhido como um dia dedicado às abelhas porque é a data de nascimento de Anton Janša, pioneiro da apicultura moderna e um dos grandes especialistas em abelhas. O primeiro professor de apicultura moderna do mundo foi nomeado professor permanente de apicultura na recém-fundada Escola de Apicultura de Viena pela imperatriz austríaca Maria Teresa. A sua fama alcançou seu ápice antes da sua morte em 1773. Em 1775, todos os professores estaduais de apicultura estatais tinham que ensinar a apicultura seguindo o seu método de ensino e os conteúdos por ele redigidos. Estamos orgulhosos da sua herança.

Porque também estamos cientes de que cada terceira garfada que comemos, em todo o planeta, depende da polinização. É por isso que as abelhas e os outros polinizadores representam um recurso muito importante para o ambiente e a economia. São eles que colocam a comida nos nossos pratos, tornam os nossos países autossuficientes e, consequentemente, garantem a segurança alimentar e a sustentabilidade da agricultura, de importância ainda mais crucial nos tempos e nas condições atuais. As abelhas e os outros polinizadores também são uma importante fonte de renda para os agricultores e um recurso para a economia, pois mantêm e geram empregos na agricultura e nas áreas rurais, um aspecto ainda mais importante para os países em desenvolvimento.

Porque a sensibilização, em nível global, é uma das muitas atividades que realizamos na Eslovênia para fazer com que as pessoas compreendam a importância das abelhas e dos outros polinizadores. O Estado presta uma atenção especial à apicultura, destinando-lhe recursos no âmbito das medidas e dos programas de apoio à agricultura.

Porque estamos cientes de que a promulgação do Dia Mundial das Abelhas é um passo importante, também à luz do compromisso compartilhado de vários países pela proteção das abelhas e dos outros polinizadores em nível global. A intenção desse esforço conjunto é de buscar soluções para uma série de problemas globais, desde a transição para uma agricultura sustentável até a eliminação da pobreza e da fome nos países em desenvolvimento.

Não por último, porque os eslovenos amam as abelhas. O aumento do número de apicultores na Eslovênia foi de mais de 30% nos últimos dez anos, em contraste com o declínio nos outros países membros da União Europeia. As nossas colmeias, espalhadas por todo o país, costumam ser verdadeiras obras de arte, e é por isso que a Eslovênia quis doar um apiário tradicional também ao Santo Padre. A colmeia foi apresentada ao Papa Francisco pela ministra da Agricultura, da Silvicultura e da Alimentação, Dr.ª Aleksandra Pivec, no dia 20 de maio passado. Com esse ato, quisemos enviar ao papa e à Santa Sé uma mensagem sobre a importância das abelhas e dos outros polinizadores e sobre os esforços da Eslovênia para protegê-los.

Nessa ocasião, também pedimos ajuda ao Santo Padre para transmitir essa mensagem e sensibilizar a comunidade mundial, junto com o pedido de proteção e de conservação das abelhas. O papa escutou atentamente a mensagem da República da Eslovênia e expressou a sua própria consciência da excepcional importância das abelhas na luta contra a fome e a pobreza e para a proteção do ambiente.

A colmeia tradicional eslovena, com o seu característico arco na fachada, faz parte hoje dos jardins papais de Castel Gandolfo. A parte frontal das colmeias é decorada com painéis decorados com vários motivos tradicionais: um casamento na frente de uma igreja, músicos eslovenos na frente de um palheiro tradicional, um avô com os netos na frente de um apiário, ou apicultores que recolhem um enxame de abelhas.

A Eslovênia gostaria que tudo o que foi relatado acima e ainda mais fosse guardado na mente de todos aqueles que se preocupam com o nosso planeta e com a vida que ele hospeda. Nunca antes na história da humanidade o ser humano teve uma influência tão forte sobre o planeta e sobre a sua biosfera. Embora seja verdade que, em grande parte, foi o ser humano que contribuiu para essa situação, também é indubitável que podemos e devemos buscar soluções sustentáveis as com nossas decisões.

Laudato si’, criação, pelas irmãs abelhas, exemplo de serviço incondicional à natureza e à humanidade.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Laudato si’ pelas nossas irmãs abelhas”: 20 de maio é o seu dia mundial - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV