Emergência Climática: Oceano Ártico no verão provavelmente estará livre de gelo antes de 2050

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • A horripilante foto eleitoral da ‘terrorista de direita’

    LER MAIS
  • Teóloga franciscana desafia a hipocrisia da nova encíclica papal Fratelli Tutti

    LER MAIS
  • Como o desumano entrou no humano. Artigo de Marco Revelli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


23 Abril 2020

A eficácia das medidas de proteção climática determinará com que frequência e por quanto tempo. Estes são os resultados de uma nova pesquisa envolvendo 21 institutos de pesquisa de todo o mundo, coordenados por Dirk Notz, da Universidade de Hamburgo, Alemanha.

A reportagem foi publicada por Universität Hamburg e reproduzida por EcoDebate, 22-04-2020. A tradução e a edição são de Henrique Cortez.

A equipe de pesquisa analisou resultados recentes de 40 modelos climáticos diferentes. Usando esses modelos, os pesquisadores consideraram a evolução futura da cobertura de gelo marinho do Ártico em um cenário com altas emissões futuras de CO2 e pouca proteção climática. Como esperado, o gelo do mar Ártico desapareceu rapidamente no verão nessas simulações. No entanto, o novo estudo constata que o gelo marinho do verão no Ártico também desaparece ocasionalmente se as emissões de CO2 forem reduzidas rapidamente.

“Se reduzirmos as emissões globais rápida e substancialmente e, assim, mantivermos o aquecimento global abaixo de 2°C em relação aos níveis pré-industriais, o gelo do Ártico provavelmente desaparecerá ocasionalmente no verão antes de 2050. Isso realmente nos surpreendeu”, disse Dirk Notz, que lidera o grupo de pesquisa sobre gelo marinho na Universidade de Hamburgo, Alemanha.

Atualmente, o Polo Norte é coberto pelo gelo marinho durante todo o ano. A cada verão, a área da cobertura de gelo marinho diminui, no inverno cresce novamente. Em resposta ao aquecimento global em curso, a área geral do Oceano Ártico coberta por gelo marinho foi rapidamente reduzida nas últimas décadas. Isso afeta substancialmente o ecossistema e o clima do Ártico: a cobertura de gelo marinho é um local de caça e habitat para ursos polares e focas, e mantém o Ártico fresco, refletindo a luz do sol.

A frequência com que o Ártico perderá sua cobertura de gelo marinho no futuro depende criticamente das futuras emissões de CO2, mostra o estudo. Se as emissões são reduzidas rapidamente, os anos sem gelo ocorrem apenas ocasionalmente. Com emissões mais altas, o Oceano Ártico se tornará livre de gelo na maioria dos anos. Portanto, os humanos ainda têm um impacto na frequência com que o Ártico perde sua cobertura de gelo marinho durante o ano todo.

Detalhes técnicos: As simulações usadas neste estudo são baseadas nos chamados cenários de SSP (caminhos socioeconômicos compartilhados), que também serão usados no próximo relatório do IPCC. Os cenários SSP1-1.9 e SSP1-2.6 são usados para simular uma rápida redução das emissões futuras de CO2, enquanto o cenário SSP5-8.5 é usado para simular emissões futuras de CO2 praticamente inalteradas. O estudo é baseado em simulações da geração mais recente de modelos climáticos, coletados na Fase 6 do projeto de intercomparação de modelos acoplados (CMIP6).

 

Referência:

Notz, D., Dörr, J., Bailey, D. A., Blockley, E., Bushuk, M., Debernard, J. B., et al.. ( 2020). Arctic Sea Ice in CMIP6. Geophysical Research Letters, 47, e2019GL086749.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Emergência Climática: Oceano Ártico no verão provavelmente estará livre de gelo antes de 2050 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV