Vaticano. Os serviços para os pobres seguem abertos em torno da Praça São Pedro

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Um gargarejo nos salvará? Enxaguar a boca e o nariz por 30 segundos com produtos de uso comum reduz muito a carga viral

    LER MAIS
  • Karl Rahner sobre o que significa amar Jesus

    LER MAIS
  • Nós precisamos repensar radicalmente a forma como vivemos e trabalhamos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


18 Março 2020

 ‘É um momento de emergência e, portanto, é necessário deixar as duchas e os banheiros abertos’, defende o cardeal Konrad Krajewski, esmoleiro apostólico.

A reportagem é de Benedetta Capelli, publicada por Vatican News, 17-03-2020. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

“Não deixem o pobre Lázaro só, batendo à porta”, é a forte mensagem do esmoleiro dirigida àqueles que talvez veem um homem necessitado sob seu edifício. “Mantendo a distância de segurança, usando luvas, evitando aglomerações, é possível seguir ajudando aqueles que estão ao nosso lado”. Com esse espírito se continua e não faltam serviços essenciais para os pobres.

Serviços abertos

“É um momento de emergência e portanto é necessário deixar as duchas e os banheiros abertos porque, se antes uma pessoa pobre podia utilizar os serviços de um bar ou restaurante, agora já não é assim”. “O mesmo – continua Krajewski – ocorre com a comida. Se antes os indigentes tinham a possibilidade de receber um croissant ou um capuchino, hoje em dia já não acontece”.

Em torno de São Pedro

E por isso que todos os serviços se mantiveram. “Os turnos de voluntários permaneceram iguais, a distribuição nas estações de Roma continuam, as duchas sob a colunata de São Pedro estão funcionando, aqui também se pode receber um sanduíche e uma bebida. As Irmãs do Dom de Maria oferecem um saco de comida pela tarde, onde foram distribuídos 120”, explica o cardeal. “No Palácio Migliori, que está aberto há alguns meses, se pode pedir e receber algo. Ao lado estão as Irmãs de Nossa Senhora das Dores, que colaboram na distribuição da comida”, continua.

Ajuda com espírito cristão

“Meu convite aos pobres é também a chamar as paróquias, as reitorias, sem ter medo, porque o espírito cristão nos diz que devemos nos abrir”. Enquanto isso, na Esmolaria Apostólica há uma “caixa postal” onde deixar informes para as pessoas em dificuldades ou pedir informação. “Muitos não sabem onde ir, não sabem como ajudar, o povo está perdido e então também se pode ligar para este número para emergências: 3481300123”, conclui o esmoleiro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Vaticano. Os serviços para os pobres seguem abertos em torno da Praça São Pedro - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV