Tão longe, tão perto. Wim Wenders na oração inter-religiosa desta semana

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • A fé do Brasil dividido

    LER MAIS
  • Com Francisco ou fora da Igreja. O duro desabafo do presidente da CEI

    LER MAIS
  • Núcleo de pesquisa da USP publica nota sobre criacionismo defendido por novo Presidente da CAPES

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Dezembro 2019

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Por meio de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora - MG.

 

Tão longe, tão perto

Vocês,
Vocês, a quem amamos,
vocês não nos veem.
Vocês não nos ouvem.
Vocês nos imaginam tão longe,
no entanto estamos tão perto.

Somos os mensageiros que
aproximam os que estão longe.
Não somos a mensagem,
somos os mensageiros.
A mensagem
é o amor.

Nós não somos nada.
Vocês
São tudo para nós.
Deixem-nos
morar em seus olhos
para que vejamos o mundo
por meio de nós.

Aquele olhar terno,
de volta.
Então
estaremos perto de vocês,
e vocês
perto Dele.

(Fonte: Wim Wenders. Do filme: Tão longe, tão perto – Grande Prêmio do Júri do Festival de Cannes, 1993)

Win Wenders, em 2005 | Foto: Casa de America - Flickr

 

Ernst Wilhelm "Wim" Wenders (1945): cineasta alemão, é também dramaturgo, fotógrafo e produtor de cinema. Considerado uma das figuras mais importantes do Novo cinema alemão, desde 1996 é presidente da Academia de Cinema Europeia, em Berlim. Três vezes premiado com o Oscar e ganhador da Palma de Ouro em Cannes por seu longa-metragem Paris, Texas (1984). O mais recente trabalho de Wenders foi em 2017, com o lançamento do documentário Papa Francisco: um homem de palavra, obra que não é apenas uma biografia sobre o pontífice, mas uma imersão nos temas caros a Bergoglio e em suas viagens pelo mundo. Na ocasião o diretor declarou sua admiração por Francisco: ''Olhando para o papa nos olhos, vi um homem sem medo''.  

Wim Wenders ficou conhecido após sua segunda produção, O Medo do Goleiro Diante do Pênalti (1972), quando recebeu diversas indicações a premiações internacionais. Oscilando entre grandes sucessos e muitos fracassos, em 1993 conquistou o Grande Prêmio do festival de Cannes com o longa Tão Longe, Tão Perto. Recentemente, também dirigiu o documentário O Sal da Terra (2014), indicado ao Oscar de melhor documentário em 2015 e ganhador do Prêmio César na França no mesmo ano, entre outras indicações; o projeto narra a trajetória do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado. 

 Assista ao trailer de Tão Longe, Tão Perto:

 

Assista ao trailer de Papa Francisco: um homem de palavra:

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tão longe, tão perto. Wim Wenders na oração inter-religiosa desta semana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV