China se diz aberta a trocas com o Vaticano

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • A “cristofobia” de Bolsonaro

    LER MAIS
  • “Maciel tinha uma capacidade incrível de manipular e enganar as pessoas”, revela ex-diretora vocacional dos Legionários de Cristo

    LER MAIS
  • A sabotagem social da prisão – Um olhar sobre o sistema carcerário

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


29 Novembro 2019

A China aprecia o gesto de boa vontade do Papa Francisco e está aberta a trocas com o Vaticano, disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China em resposta ao fato de o Papa Francisco ter expressado o seu desejo de visitar Pequim.

A reportagem é de Global Times, 28-11-2019. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O porta-voz, Geng Shuang, disse na quinta-feira que uma boa comunicação tem sido mantida entre os dois lados e que a melhoria nas relações é bem-vinda.

A China espera sincera e ativamente impulsionar as relações bilaterais e acolhe mais trocas com o Vaticano, acrescentou Geng.

O Papa Francisco teria dito que quer visitar Pequim e que ama a China, durante sua viagem de volta do Japão ao Vaticano.

A China e o Vaticano, em setembro de 2018, assinaram um acordo histórico sobre a nomeação de bispos, uma questão espinhosa que causou décadas de tensão entre os dois lados.

Com a melhoria das relações China-Vaticano, os dois lados têm se engajado moderadamente em atividades para se ajudarem a se conhecer e a se entender, e a encontrar um terreno mais comum para suas missões compartilhadas, como o combate ao tráfico de órgãos e a promoção da proteção ecológica.

De 28 de maio a 17 de julho, uma exposição de 78 obras de arte chinesas valiosas do Museu do Vaticano e 12 obras do Museu do Palácio de Pequim foi realizada no Museu do Palácio. É a primeira vez que os artefatos chineses do Museu do Vaticano são levados de volta ao seu país de origem, o que inclui itens que testemunham séculos de comunicação entre a China e o Vaticano.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

China se diz aberta a trocas com o Vaticano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV