O Papa aos padres de Madagascar: “Benditos sejam, Igreja dos pobres”

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • O psicanalista analisa o "vazio de sentido". "A técnica domina, a política não decide, os jovens consomem e ponto". Entrevista com Umberto Galimberti

    LER MAIS
  • Necropolítica Bacurau

    LER MAIS
  • ''Estamos vendo o início da era da barbárie climática.'' Entrevista com Naomi Klein

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

09 Setembro 2019

O Papa chega a bordo do Papamóvel no Colégio Saint Michel, no distrito de Amparibe em Antananarivo, onde encontra padres, religiosos e religiosas, consagrados e seminaristas, último evento público de sua visita ao Madagascar.

A reportagem é de Domenico Agasso Jr., publicada por La Stampa, 09-09- 2019. A tradução é de Luisa Rabolini.

O Colégio foi fundado em 1888 por alguns missionários jesuítas franceses. Hoje é um instituto de excelência, conhecido por seu ensino, disciplina e rigor de alta qualidade. Uma escola conceituada de elite, muitos de seus alunos desempenharam papéis importantes na vida política, econômica e social do país. Desde 2001, o Saint Michel College inclui uma Escola Superior de Informação e Comunicação.

O Papa diz: "Sei que muitos de vocês vivem em condições difíceis, onde faltam serviços essenciais - água, eletricidade, estradas, meios de comunicação - ou recursos econômicos para levar adiante a vida e a atividade pastoral". Muitos "de vocês carregam em seus ombros, para não mencionar sobre a sua saúde, o peso dos trabalhos apostólicos. No entanto, escolham permanecer e estar perto de sua gente, com a sua gente. Obrigado por isso! "

O Papa continua o agradecimento: "Muito obrigado pelo seu testemunho e por querer ficar ali e não fazer da vocação uma ‘passagem para uma vida melhor!’"

Salienta Francisco: uma pessoa consagrada "(no sentido amplo da palavra) é a mulher, o homem que aprendeu e quer permanecer, no coração do seu Senhor e no coração do seu povo: esta é a chave, permanecer no coração do Senhor e no coração do povo".

O Papa convida a preservar "o encontro com os outras, o comprometimento no mundo, a paixão pela evangelização", e evitar o risco de se tornar "profissionais do sagrado".

Pelo contrário, "vamos derrotar o espírito maligno em seu próprio terreno: ali onde nos convida a nos agarrar a certezas econômicas, espaços de poder e de glória humana, respondamos com a disponibilidade e a pobreza evangélica que nos leva a dar a vida pela missão. Não nos deixemos roubar a alegria missionária!"

Depois ele ressalta: "Benditos sejam, abençoada Igreja dos pobres e para o pobre, porque vive impregnada do perfume de seu Senhor, vive alegremente anunciando as Boas Novas aos descartados da terra, a aqueles que são os favoritos de Deus”.

No final do encontro com o clero de Madagascar, e antes de retornar à Nunciatura, na capela do Colégio, o Pontífice encontra-se em particular com os membros da Companhia de Jesus.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa aos padres de Madagascar: “Benditos sejam, Igreja dos pobres” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV