Hadewijch d´Anvers na oração inter-religiosa desta semana

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Juíza determina plano emergencial contra o desmatamento na Amazônia

    LER MAIS
  • Requiem para os estudantes. Artigo de Giorgio Agamben

    LER MAIS
  • “A pandemia revelou nossa vulnerabilidade”. Entrevista com Gaël Giraud

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


12 Abril 2019

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Por meio de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora - MG.

Maturidade do amor

Manacá-de-cheiro (popularmente conhecida como primavera na região Sul)
(Foto: Faustino Teixeira)

No começo o amor nos satisfaz.
Quando o Amor primeiro me falou do
Amor
Como eu ri dela!
Mas depois ela me fez gostar das
Árvores
De avelãs
Que florescem cedo na estação
Da escuridão
E gestam as frutas vagarosamente.

(Fonte: Hadewijch d´AnversFive Poems on Love - acessado em 21/03/ 2019 – Tradução de Mônica Hortegas)

Ilustração de Hadewijch 
Fonte: thevalueofsparrows.com

Hadewijch de Antuérpia [também chamada de Hadewijch de Brabante e de Hadewijch d´Anvers] (Século XIII): mística e poetisa da região onde hoje situam-se os Países Baixos e a Bélgica. Tornou-se líder religiosa das leigas católicas (conhecidas à época como beguinas) e adotou uma filosofia de vida que buscava o desenvolvimento espiritual a partir da abdicação dos "prazeres da vida" e de um modo de vida austero. Do seu trabalho foram encontradas 31 cartas, 61 poemas e descrição de 14 visões. Conhecida por ser a maior seguidora do "misticismo do amor" daquele século, Hadewijch defendia que o amor divino deveria ser desprendido e que este era o "único amor pleno". À frente do seu tempo, a poetisa acreditava que por meio dessa jornada de encontro com o Mistério, as mulheres podiam se igualar aos homens na sociedade.   

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Hadewijch d´Anvers na oração inter-religiosa desta semana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV