Bispos europeus publicam reflexão sobre a ''robotização da vida''

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - A resistência alegre contra o mal

Edição: 534

Leia mais

Etty Hillesum - A resistência alegre contra o mal

Edição: 534

Leia mais

Direito à Moradia, Direito à Cidade

Edição: 533

Leia mais

Direito à Moradia, Direito à Cidade

Edição: 533

Leia mais

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

11 Fevereiro 2019

O rápido desenvolvimento das novas tecnologias baseadas em Inteligência Artificial levou a Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia (Comece) a publicar a reflexão “Robotização da vida: ética em vista de novos desafios”.

A nota foi publicada por Comece, 04-02-2019. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O documento reafirma o primado da pessoa humana e promove uma abordagem baseada no direito e centrada na pessoa, para a revisão dos princípios centrais que definem a relação entre pessoas humanas e robôs.

Produzido por um grupo de trabalho ad hoc sobre robotização instituído pela Comece, a reflexão surge em um momento de intensa discussão sobre a importância da inteligência artificial em nível de União Europeia.

Esse debate em andamento – no contexto do qual uma declaração sobre “Inteligência Artificial, robótica e sistemas autônomos” [disponível aqui, em inglês] foi publicada pelo Grupo Europeu de Ética em Ciência e Novas Tecnologias, e o primeiro esboço das “Diretrizes deontológicas para uma Inteligência Artificial digna de confiança” [disponível aqui, em inglês. Um resumo em português está disponível aqui] foi publicado pela Grupo de Especialistas de Alto Nível sobre Inteligência Artificial, recentemente estabelecido – revela o crescente número de questões morais urgentes e complexas nesse âmbito.

Ele também destaca a necessidade de definir um marco ético e legal para o design, produção, uso e governança da Inteligência Artificial.

Liderado pelo Prof. Antonio Autiero e enriquecido por diversas contribuições de especialistas em teologia, filosofia, direito e engenharia, o grupo de trabalho ad hoc da Comece analisou os impactos da robotização na pessoa humana e na sociedade como um todo e elaborou sua reflexão como um passo ético que pode moldar a vida comunitária na nossa sociedade complexa e globalizada, na qual os atores estão cada vez mais interconectados.

Reconhecendo a necessidade de uma orientação clara para o futuro das próximas gerações e convencida de que nenhuma aceitação incondicional ou enfática da Inteligência Artificial é possível, essa reflexão da Comece encoraja uma revisão dos princípios atuais, reafirmando o primado do humano, com base no reconhecimento da dignidade humana de cada pessoa.

O documento, em inglês, está disponível aqui.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bispos europeus publicam reflexão sobre a ''robotização da vida'' - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV