Os coptas do mundo todo rezam por Teodoro II e os monastérios

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • Bolsonaro, sobre os bispos brasileiros: “eles são a parte podre da Igreja católica”

    LER MAIS
  • Os ricos, os pobres e os precariados: Os 3 tipos de eleitores de Bolsonaro

    LER MAIS
  • Mais de mil juristas, professores, magistrados e ex-ministros lançam manifesto por Haddad

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Agosto 2018

Tempo de jejum e oração vai até o dia 22 de agosto. 

A informação é publicada por Agência Fides, 09-08-2018. A tradução é de Graziela Wolfart.

Os cristãos coptas ortodoxos do mundo todo estão vivendo os 15 días de jejum da "Santa Virgem Maria" para rezar pelo Patriarca Teodoro II e os monastérios do país, em um momento difícil para a Igreja após o assassinato de Anba Epiphanius, bispo-abade assassinado no mosteiro de San Macario, em 29 de julho.

O tempo de oração e jejum terminará em 22 de agosto, quando a Igreja Ortodoxa Copta celebra a Assunção da Virgem Maria. As investigações para esclarecer o assassinato continuam, embora ainda ninguém tenha sido preso ou identificado como suspeito.

Segundo os meios de comunicação egípcios, nas últimas horas os representantes da Igreja copta teriam solicitado às autoridades judiciais para manter sigilo sobre os resultados parciais da investigação, no sentido de evitar rumores e vazamento de notícias, que acabam alimentando a confusão.

Recentemente havia se espalhado o rumor sem fundamento da suposta prisão de um colaborador do monastério, que também trabalhava como motorista para Anba Epiphanius. Também se especulou que as câmeras de segurança do monastério não estavam funcionando no momento do ocorrido. Enquanto isso, surgem informações vindas da diáspora copta norte-americana que indicam que as forças de segurança egípcias poderiam ter torturado algum dos monges do mosteiro para tentar extrair informações úteis para as investigações, violando inclusive a sacralidade das áreas mais reservadas do mosteiro.

Entretanto, em seu último sermão semanal de quarta-feira, o Papa Teodoro usou palavras de gratidão pela vida monástica copta, assegurando que confiava que as comunidades monásticas permanecerão nos desertos egípcios "até o fim do mundo", e continuarão oferecendo às futuras gerações as riquezas de seus dons espirituais, que não podem ser dissipadas por debilidades, erros, pecados e crimes de pessoas individuais. "A fé cristã está protegida pelo Senhor e não precisa de outros protetores", garantiu Teodoro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os coptas do mundo todo rezam por Teodoro II e os monastérios - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV