Atraídos pelo Pai para Jesus

Revista ihu on-line

Sistema público e universal de saúde – Aos 30 anos, o desafio de combater o desmonte do SUS

Edição: 526

Leia mais

Karl Marx, 200 anos - Entre o ambiente fabril e o mundo neural de redes e conexões

Edição: 525

Leia mais

Junho de 2013 – Cinco Anos depois.Demanda de uma radicalização democrática nunca realizada

Edição: 524

Leia mais

Mais Lidos

  • Bolsonaro e seu estranho Deus das armas

    LER MAIS
  • Decisão histórica. Nos EUA, Monsanto é condenada a pagar multa milionária por herbicida

    LER MAIS
  • Francisco, aos jovens: "Uma Igreja fechada e clerical é um escândalo, uma perversão"

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Agosto 2018

A leitura que a Igreja propõe neste domingo é o Evangelho de João 6,41-51 que corresponde ao 19° Domingo do Tempo Comum, ciclo B, do Ano Litúrgico. O teólogo espanhol José Antonio Pagola comenta o texto. 

Eis o texto

Segundo o relato de João, Jesus repete cada vez de forma mais aberta que vem de Deus para oferecer a todos um alimento que dá vida eterna. As pessoas não podem continuar a escutar algo tão escandaloso sem reagir. Conhecem os seus pais. Como pode dizer que vem de Deus?

A ninguém nos pode surpreender a sua reação. É razoável acreditar em Jesus Cristo? Como podemos acreditar que neste homem concreto, nascido pouco antes de morrer Herodes, o Grande, e conhecido pela sua atividade profética na Galileia dos anos trinta, encarnou o Mistério insondável de Deus.

Jesus não responde às suas objeções. Vai diretamente à raiz da sua incredulidade: «Não continuais a murmurar». É um erro resistir-se à novidade radical da sua pessoa obstinando-se em pensar que já sabem tudo acerca da sua verdadeira identidade. Indicará o caminho que podem seguir.

Jesus pressupõe que ninguém pode acreditar se não se sente atraído pela sua pessoa. É certo. Talvez, desde a nossa cultura, o entendamos hoje melhor. Não nos resulta fácil acreditar em doutrinas ou ideologias. A fé e a confiança se desperta em nós quando nos sentimos atraídos por alguém que nos faz bem e nos ajuda a viver. Mas Jesus adverte-os de algo muito importante: “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o atrai”. A atração em direção a Jesus é produzida por Deus mesmo. O Pai que o enviou ao mundo desperta o nosso coração para que nos aproximemos de Jesus com gozo e confiança, superando dúvidas e resistências.

Por isso temos de escutar a voz de Deus no nosso coração e deixar-nos conduzir por Ele para Jesus. Deixar-nos ensinar docilmente por esse Pai, Criador da vida e Amigo do ser humano: “Todo aquele que escuta o Pai e recebe sua instrução vem a mim”.

A afirmação de Jesus resulta revolucionária para aqueles judeus. A tradição bíblica dizia que o ser humano escuta no seu coração a chamada de Deus para cumprir fielmente a Lei. O profeta Jeremias tinha proclamado assim a promessa de Deus: “Eu colocarei a minha Lei dentro de vós e a escreverei nos vossos corações”.

As palavras de Jesus convidam-nos a viver uma experiência diferente. A consciência não é só o lugar recôndito e privilegiado onde podemos escutar a Lei de Deus. Se no íntimo do nosso ser nos sentimos atraídos pelo bom, o bonito, o nobre, o que faz bem ao ser humano, o que constrói um mundo melhor, facilmente nos sentiremos convidados por Deus a sintonizar com Jesus.


Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Atraídos pelo Pai para Jesus - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV