Matilde Campilho na oração inter-religiosa desta semana

Revista ihu on-line

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Ore Ywy – A necessidade de construir uma outra relação com a nossa terra

Edição: 527

Leia mais

Sistema público e universal de saúde – Aos 30 anos, o desafio de combater o desmonte do SUS

Edição: 526

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Ore Ywy – A necessidade de construir uma outra relação com a nossa terra

Edição: 527

Leia mais

Sistema público e universal de saúde – Aos 30 anos, o desafio de combater o desmonte do SUS

Edição: 526

Leia mais

Mais Lidos

  • Esse triste silêncio dos 50 milhões de jovens brasileiros

    LER MAIS
  • Bolsonaro, ou: Quem lança mão da espada, pela espada perecerá (Mt 26, 52)

    LER MAIS
  • Quem são os bolsonaristas convictos, segundo o Ibope

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Junho 2018

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Por meio de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora - MG.

Rugove

Achei que nalgum momento
a luz viria tomar conta de tudo
Que de uma forma ou outra
Lavaríamos os cabelos no mar
Mas hoje o que se vê da janela
é o lado oposto do clarão
É mais uma volta na avenida
com os ombros cobertos de pavor
E eu só sei que acordamos sempre
para o contrário disto
Somos os filhos do verão –
somos o inverso da escuridão

Fonte: Matilde Campilho. Jóquei. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2015, p. 110


Matilde Campillho | Foto: Vímeo

Matilde Campilho (1982): Poetisa portuguesa, desde 2010 vive entre o Rio de Janeiro, onde atuou como jornalista e redatora, e Lisboa, Portugal. É autora de poemas e videopoemas na internet, onde conta com uma legião de fãs, nos quais mescla cidades, músicas, imagens inesperadas e notícias de jornal. Em 2014 lançou seu primeiro livro, Jóquei (Editora 34: 2015), que teve suas três primeiras edições rapidamente esgotadas em Portugal. 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Matilde Campilho na oração inter-religiosa desta semana - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV