Candidatas a Miss Peru apresentam números de feminicídios em vez de suas medidas

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Aumento da miséria extrema, informalidade e desigualdade marcam os dois anos da Reforma Trabalhista

    LER MAIS
  • Um novo documento anti-Francisco com cem assinaturas: “Atos sacrílegos durante o Sínodo, precisa se arrepender”

    LER MAIS
  • Hospitalidade eucarística: “A decisão passa agora para a Conferência Episcopal”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Novembro 2017

As participantes do concurso de beleza Miss Peru 2018 aproveitaram a passarela e os holofotes para denunciar a violência de gênero e os feminicídios no país. “Minhas medidas são: 2.202 casos de feminicídio nos últimos nove anos no meu país”, disse uma das concorrentes no microfone antes de se retirar para o outro lado da passarela. “Minhas medidas são: 81% dos agressores de meninas menores de cinco anos são pessoas próximas da família”, disse a candidata seguinte.

A reportagem é de Darinka Rodríguez, publicada por El País, 31-10-2017.

 

As 23 mulheres que representam os departamentos e regiões do Peru apresentaram números sobre a violência contra as mulheres, que incluem violência física e psicológica, abuso sexual, assédio e exploração sexual, para citar algumas modalidades.

O primeiro momento de denúncia aconteceu pouco depois do início do concurso, quando as participantes tiveram de se apresentar no microfone. A iniciativa não foi apenas das concorrentes, mas fazia parte da organização oficial do evento. Pouco depois, quando desfilaram em trajes de banho e enquanto a cantora peruana Leslie Shaw interpretou a canção Siempre más Fuerte, as telas do fundo mostravam manchetes de jornais locais com notícias sobre violência contra mulheres.

Em um terceiro momento da noite, várias concorrentes expressaram sua rejeição à violência de gênero durante a sessão de perguntas e respostas. Romina Lozano, que mais tarde foi anunciada como vencedora do concurso, foi perguntada sobre como combater os assassinatos de mulheres. “Proponho criar um banco de dados com informações sobre cada agressor, não apenas de feminicídio, e assim podermos nos proteger”, disse.

A hashtag #MisMedidasSon foi um trending topic durante algumas horas no domingo à noite no Peru e foi notícia em vários veículos de comunicação locais. Em 2016, foram registrados 124 feminicídios e 258 tentativas de assassinato, segundo dados do Ministério da Mulher e das Populações Vulneráveis do Peru.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Candidatas a Miss Peru apresentam números de feminicídios em vez de suas medidas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV