Papa aproveitou suas férias de julho para tratar do ciático

Revista ihu on-line

Bioética e o contexto hermenêutico da Biopolítica

Edição: 513

Leia mais

Revolução Pernambucana. Semeadura de um Brasil independente, republicano e tolerante

Edição: 512

Leia mais

Francisco Suárez e a transição da escolástica para a modernidade

Edição: 511

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco convoca Sínodo para a região panamazônica

    LER MAIS
  • Um Sínodo muito importante para a Igreja na Amazônia. Entrevista com Cláudio Hummes

    LER MAIS
  • Povos indígenas e criação: um Sínodo dos Bispos especial para a região panamazônica

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

12 Agosto 2017

Em suas aparições públicas, desde que começou a retomar sua agenda, pouco a pouco, em inícios deste mês, viu-se o Papa Francisco muito bem de saúde e ânimo, inclusive melhor que muitos em seus oitenta anos. Veio a informação agora, não obstante, que durante suas férias de julho se submeteu a tratamentos bissemanais para aliviar a dor ciática, que suportou durante os últimos anos.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 11-08-2017. A tradução é do Cepat.

Sendo assim, o Pontífice não dedicou o “tempo livre” do qual desfrutava, no mês passado, somente para se dedicar à leitura, suspender suas audiências ou se levantar um pouco mais tarde, mas também se submeteu a intervenções médicas por causa do transtorno de saúde recorrente, que o afeta desde que assumiu o Pontificado em 2013.

Por indicações de seu médico pessoal, Jorge Bergoglio se submeteu com assiduidade, duas vezes por semana, a massagens e injeções para suavizar a dor nas pernas.

Desde os tempos em que era arcebispo de Buenos Aires, o Pontífice argentino não tirou férias, propriamente. Em geral, as últimas que recorda foram em 1974, razão pela qual dedicou em cheio o descanso “caseiro” deste ano para melhorar seu estado geral e enfrentar com maior agilidade o ano repleto de compromissos que terá pela frente.

 Em sua primeira entrevista a jornalistas, quando voltava de sua visita ao Brasil, em julho de 2013, ao ser consultado sobre a pior coisa que havia enfrentado desde que foi nomeado Papa, respondeu: “O pior que me ocorreu foi o ciática, de verdade”.

Francisco surpreende turistas que o veem saindo de um edifício

Nesta mesma semana, de fato, turistas que estavam no ambiente do Vaticano puderam constatar, em primeira mão, a saúde relativamente que o Papa goza, após suas férias de verão, quando se depararam com o Pontífice saindo de um edifício dentro dos muros vaticanos.

De acordo com a informação de ACI Prensa, por volta das 12h30 desta terça-feira, o Pontífice parou em um local não muito distante de um dos acessos ao território que já é considerado romano. Daí, que algumas pessoas presenciaram o momento. O Santo Padre saiu de um dos edifícios e aqueles que estavam próximos, naquele momento, não hesitaram em se aproximar dele e cumprimentá-lo.

Francisco parou alguns instantes e pouco depois subiu em um veículo branco que o aguardava. Ao partir, saudou com a mão aqueles que ainda se aproximavam dele, surpresos com a sua presença.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Papa aproveitou suas férias de julho para tratar do ciático