Estudantes ocupam prédio da PUC-MG

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Mais de 50 mil assinaturas exigem proteção para o Padre Júlio Lancellotti

    LER MAIS
  • Massacragem dos Chiquitanos vai à ONU. Artigo de Aloir Pacini

    LER MAIS
  • Um confinamento frutífero: em que o papa Francisco trabalhou durante a pandemia?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Novembro 2016

Cerca de 70 alunos da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) ocuparam na noite desta quinta-feira (3) o prédio do Instituto de Ciências Humanas (ICH), no campus Coração Eucarístico, na região Noroeste de Belo Horizonte, em protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55/2016), que tramita no Senado.

A reportagem é de João Renato Faria e Ailton do Vale, publicada por O Tempo, 04-11-2016.

Os estudantes da instituição decidiram pela ocupação depois de uma assembleia realizada com alunos de diversos cursos na tarde desta quinta. De acordo com um integrante do movimento, que não quis se identificar, pelo menos 500 alunos participaram da reunião, sendo que apenas três deles se manifestaram contra a apropriação de um dos prédios da PUC Minas.

"Tinha um movimento de oposição, porém, apenas três se manifestaram. Eles tiveram a liberdade de pegar o microfone, tiveram voz e puderam demonstrar porque eram contra a ocupação. O clima ficou um pouco acirrado entre os grupos de opiniões distintas, mas sem xingamentos, apenas com provocações políticas", ressaltou.

De acordo com o estudante, a ideia inicial do grupo era a de ocupar o prédio da reitoria. No entanto, os seguranças da instituição já estavam cientes do objetivo dos manifestantes e se reuniram na porta do local para impedir o ato. Sendo assim, os alunos seguiram para o ICH, onde iniciaram a ocupação.

“Por enquanto pelo menos 70 alunos já estão acampados, com barracas e tudo o mais. Mas amanhã cedo muitos outros estudantes vão chegar. Vamos buscar alimentos com nossos colegas da UFMG e a ocupação vai tomando forma aos poucos”, explicou.

Universidade apoia

O assessor da reitoria da PUC Minas para assuntos estudantis, professor Renato Martins, afirmou à reportagem de O TEMPO que a instituição de ensino apoia a ocupação dos estudantes, mas com uma ressalva: eles não devem atrapalhar a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece neste fim de semana (5 e 6 de novembro).

“A PUC apoia a ocupação. É um movimento nacional de todos os setores da educação contra essa PEC. Esse tipo de movimento tem o apoio tanto da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) quanto da reitoria da PUC. Se a ocupação permanecer tranquila, não vai ter problema algum dos estudantes ficarem aqui. Inclusive é bom que esse tipo de coisa aconteça na PUC para trazer o debate para dentro da faculdade e promover a ocupação dos espaços”, salientou Martins. "A única coisa que a PUC quer é preservar o espaço para a realização do Enem. Pelo o que conversamos não vamos ter problema algum quanto a isso”, concluiu.

O estudante de história Edivaldo de Paula, 30, garante que os estudantes não atrapalharão de qualquer maneira o Enem. “Vai ter prova na PUC. O objetivo da ocupação não é inviabilizar o Enem, pois a prova pode acontecer em paralelo com a ocupação. Uma coisa não interfere na outra".

Para ele é importante que os outros estudantes visitem a ocupação e conheçam as propostas que eles defendem. "Pedimos a colaboração com a doação de alimentos, cobertores, barracas, material de limpeza e itens de higiene pessoal", disse.

Reivindicações além da PEC

Além do protesto contra a PEC, os integrantes do ato afirmam que o movimento tem o objetivo de reivindicar melhores condições para os alunos da PUC Minas. "Aqui não tem bandejão para os estudantes e nenhum tipo de assistência para quem estuda por meio do Fies ou Prouni. Na Puc, são poucas as iniciativas para os alunos carentes e as mensalidades só aumentam", reclamou Jonathan Monteiro, de 22 anos, estudante de história.

A PEC do Teto

Aprovada no dia 25 de outubro, em segundo turno, na Câmara dos Deputados, a PEC é uma das principais propostas do governo Michel Temer para reequilibrar as contas públicas. A proposta é a de estabelecer um teto para os gastos dos três poderes pelos próximos 20 anos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Estudantes ocupam prédio da PUC-MG - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV