Papa Francisco: "A rigidez esconde alguma coisa"

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


27 Outubro 2016

No Evangelho dessa terça-feira, Jesus cura uma mulher no sábado, provocando a indignação do chefe da sinagoga, porque – diz – a Lei do Senhor foi violada. "Não é fácil – comenta o papa – caminhar na lei do Senhor", é "uma graça que devemos pedir".

A reportagem é de Sergio Centofanti, publicada no sítio da Radio Vaticana, 24-10-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Jesus o acusa de ser hipócrita, uma palavra que Ele "repete muitas vezes aos rígidos, àqueles que têm uma atitude de rigidez ao cumprir a lei", que não têm a liberdade dos filhos, "são escravos da Lei".

Em vez disso, "a Lei – observou o papa – não foi feita para nos tornar escravos, mas para nos libertar, para nos tornar filhos". "Por trás da rigidez há uma outra coisa, sempre! E, por isso, Jesus diz, hipócritas!"

"Por trás da rigidez, há alguma coisa escondida na vida de uma pessoa. A rigidez não é um dom de Deus. A mansidão, sim; a bondade, sim; a benevolência, sim; o perdão, sim. Mas a rigidez, não! Por trás da rigidez, há sempre algo escondido, em muitos casos uma vida dupla; mas também há algo de doença. Como sofrem os rígidos: quando são sinceros e se dão conta disso, eles sofrem! Porque não conseguem ter a liberdade dos filhos de Deus. Eles não sabem como se caminha na Lei do Senhor e não são bem-aventurados. E sofrem tanto! Parecem bons, porque seguem a Lei; mas, por trás, há algo que não os torna bons: ou são ruins, hipócritas ou estão doentes. Sofrem!"

O Papa Francisco lembra a parábola do filho pródigo, em que o filho mais velho, que sempre tinha se comportado bem, fica indignado com o pai, porque acolhe novamente com alegria o filho mais novo dissoluto, mas que voltou para casa arrependido. Essa atitude – explica o papa – mostra o que está por trás de uma certa bondade: "A soberba de se crer justo".

"Por trás desse fazer o bem, há a soberba. O filho mais novo sabia que tinha um pai e, no momento mais escuro da sua vida, foi ao encontro do pai. O filho mais velho, do pai, só entendia que ele era o patrão, mas nunca o tinha sentido como pai. Era um rígido: caminhava na Lei com rigidez. O outro tinha deixado a Lei de lado, foi-se embora sem a Lei, contra a Lei, mas, em um certo ponto, pensou no pai e voltou. E teve o perdão. Não é fácil caminhar na Lei do Senhor sem cair na rigidez."

O papa concluiu a sua homilia com esta oração:

"Rezemos ao Senhor, rezemos pelos nossos irmãos e pelas nossas irmãs que creem que caminhar na Lei do Senhor é se tornar rígidos. Que o Senhor os faça sentir que Ele é Pai e que Ele gosta da misericórdia, da ternura, da bondade, da mansidão, da humildade. E nos ensine a todos a caminhar na Lei do Senhor com essas atitudes."

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco: "A rigidez esconde alguma coisa" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV