Agências da ONU discutem desenvolvimento das cidades na Habitat III

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Os bispos do Sínodo farão um novo “Pacto das Catacumbas” para a Amazônia

    LER MAIS
  • A ideologização da Sociologia (além de uma simples distração). Artigo de Carlos Gadea

    LER MAIS
  • Críticos não percebem a importância global do Sínodo da Amazônia, afirma Peter Hünermann

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

18 Outubro 2016

Representantes da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) estarão presentes na Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III), que ocorre em Quito, no Equador, nesta semana (17 a 20). O documento final da conferência estabelecerá a Nova Agenda Urbana para os próximos 20 anos. A sessão plenária será transmitida pela Internet e pode ser acessada aqui

A reportagem foi publicada por EcoDebate, 17-10-2016.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) participa da terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III), que ocorre na semana que vem (17 a 20) em Quito, no Equador.

Na ocasião, a organização destacará temas como o papel da cultura no desenvolvimento sustentável das cidades, a garantia para que as megalópoles de amanhã consigam a água que precisam e a mobilização das cidades na luta contra o racismo e a discriminação.

De acordo com o ONU-Habitat, mais de 3,9 bilhões de pessoas no mundo, ou metade da população global, vivem em cerca de 1 milhão de cidades. A urbanização é tendência atual, e se estima que dois terços da população global viverão nas cidades até 2050 — os assentamentos urbanos geram cerca de 70% do PIB mundial e são catalisadores do desenvolvimento econômico, social e cultural.

A conferência Habitat III reunirá cerca de 15 chefes de Estado, 150 ministros de Habitação e centenas de prefeitos, incluindo das cidades de Paris, Bogotá e Johanesburgo, assim como representantes da sociedade civil e de governos nacionais e locais. Juntos, buscarão adotar uma Nova Agenda Urbana para os próximos 20 anos.

Com a apresentação do relatório “Cultura para o Desenvolvimento Urbano Sustentável”, na terça-feira (18), no Cinema Alfredo Pareja, de 10h às 13h, a UNESCO destacará o papel estratégico da cultura no alcance do desenvolvimento sustentável.

O relatório examina a contribuição das indústrias criativas tanto para a coesão social quanto para a diversidade cultural em ambientes urbanos. Também destaca os desafios em termos de conservação e turismo enfrentados por áreas urbanas inscritas na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO.

Participarão do evento Roland Ries, prefeito de Estrasburgo (França); Luis Tejada, chefe da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID); e o professor Richard Sennett, da Universidade de Nova York e da London School of Economics. Francesco Bandarin, diretor-geral adjunto para Cultura da UNESCO será o moderador da sessão juntamente com Oumar Ciessé, secretário executivo do Instituto Africano de Gerenciamento Urbano (IAGU).

A UNESCO também apresentará a publicação “Água, Megacidades e Mudança Global”, na terça-feira (18), na Casa da Cultura Equatoriana Bejamín Carrión, de 10h às 10h45. A publicação examina questões como a crescente demanda por água, o preço e a purificação com foco em 15 megalópoles: Pequim, Buenos Aires, Chicago, Ho Chi Minh Ville, Istambul, Lagos, Londres, Los Angeles, Manilla, Cidade do México, Mumai, Nova York, Paris, Seul e Tóquio.

A UNESCO também organiza um debate sobre a inclusão e a não discriminação em colaboração com a sua Coalizão Internacional de Cidades Inclusivas e Sustentáveis (ICCAR, na sigla em inglês), a Comissão Nacional da UNESCO no Canadá e as prefeituras de Quito e Montevidéu.

O debate acontece no Centro de Convenções Antonio Espejo, na segunda-feira (17), de 16h às 18h30. Os participantes incluem os seguintes prefeitos: Daniel Martínez (Montevidéu, Uruguai), Denis Coderre (Montreal, Canadá), Christian Doligosa Sorongon (Cidade de Nova Lucena, Filipinas), e William Bell (Birmingham, no Alabama, Estados Unidos).

As Nações Unidas organizam conferências sobre habitação e desenvolvimento urbano a cada 20 anos. As edições anteriores aconteceram em Vancouver em 1976 e em Istambul em 1996. A sessão plenária será transmitida pela Internet e pode ser acessada aqui

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Agências da ONU discutem desenvolvimento das cidades na Habitat III - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV