No Paraná, 285 escolas são ocupadas e servidores prometem parar segunda-feira

Revista ihu on-line

Etty Hillesum - A resistência alegre contra o mal

Edição: 534

Leia mais

Direito à Moradia, Direito à Cidade

Edição: 533

Leia mais

Veganismo. Por uma outra relação com a vida no e do planeta

Edição: 532

Leia mais

Mais Lidos

  • ''Vocês não agiram a tempo'': o discurso de Greta Thunberg ao Parlamento britânico

    LER MAIS
  • Brasil, rumo a uma nova ditadura? Entrevista com Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Indígenas em Brasília: “Desta vez, não trouxemos nem as crianças e nem idosos”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

14 Outubro 2016

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), vai reintegrar nesta sexta-feira (14) pela manhã 13 escolas estaduais ocupadas em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Em vídeo veiculado no Youtube, a presidenta da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), Camila Lanes, diz que as escolas receberam oficiais de Justiça que entregaram mandados de reintegração. “Esses mandados afirmam que em caso de resistência será usada força policial e cobrada multa de R$ 10 mil por estudante na ocupação.”

A reportagem é de Cida de Oliveira, publicada por Rede Brasil Atual, 14-10-2016.

De acordo com a liderança estudantil, o governador não dialoga e ainda pretende aplicar multas. “Os secundaristas não vão se calar. Não é a reintegração de posse que vai nos parar. A cada desocupação, duas escolas serão ocupadas”, afirma.

Hoje foram ocupadas outras 85 escolas estaduais. Há ainda ocupação de dependências da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e do campus Laranjeiras do Sul da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Segundo a União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (Upes), até o final do dia de hoje serão 300 escolas estaduais ocupadas. A coordenação do Ocupa Paraná, vinculado à Upes, afirmou que o empenho é para que “a Primavera Secundarista ganhe mais força e barre todas as irresponsabilidades apresentadas pelo Governo Temer”.

Os estudantes são contrários à Medida Provisória 746, que reforma o ensino médio, à PEC 241 e à proposta Escola sem Partido. Esses dois projetos, que avançam no Congresso, dialogam com a MP ao subtrair investimentos no setor e a criminalizar o debate dentro das escolas. E querem que o governo Richa não implemente a reforma no estado.

Hoje, a Secretaria estadual da Educação do Paraná realizou seminários em 32 núcleos regionais espalhados pelo estado para debater as mudanças propostas pelo governo federal para o ensino médio.

De acordo com o secretário de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP Sindicato), Luiz Fernando Rodrigues, os representantes dos trabalhadores, estudantes e pais estão se posicionando contrários à reforma. “O governo se comprometeu a cumprir a decisão desses seminários. Vamos aguardar”, disse.

O compromisso do governador tucano com os servidores, de pagar o dissídio, não foi cumprido. Tanto que a categoria entra em greve na segunda-feira (17).

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

No Paraná, 285 escolas são ocupadas e servidores prometem parar segunda-feira - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV