Em ano de pior crise, PT perde espaço no ABC, que foi seu berço

Revista ihu on-line

Gênero e violência - Um debate sobre a vulnerabilidade de mulheres e LGBTs

Edição: 507

Leia mais

Os coletivos criminais e o aparato policial. A vida na periferia sob cerco

Edição: 506

Leia mais

Giorgio Agamben e a impossibilidade de salvação da modernidade e da política moderna

Edição: 505

Leia mais

Mais Lidos

  • Hábito não é fidelidade. Buscando entender a atitude de fechamento e hostilidade de muitos padres. Artigo de Giulio Cirignano

    LER MAIS
  • José Alberto Baldissera, professor de História. Em memória

    LER MAIS
  • Artigo do L’Osservtore Romano diz que o “principal obstáculo” a Francisco são os bispos e padres

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

03 Outubro 2016

O Partido dos Trabalhadores ficou mais fraco em seu berço histórico, o ABC, na Grande São Paulo. O partido tem três prefeituras na região, mas não tem como eleger mais do que dois de seus candidatos agora. Os atuais prefeitos petistas de Santo André e Mauá passaram para o segundo turno em segundo lugar.

A legenda foi derrotada nas outras cinco cidades do ABC.

A informação é publicada por Portal Uol, 03-10-2016.

Em Santo André, o atual prefeito Carlos Grana (PT) obteve 20% dos votos, contra 36% do candidato Paulo Serra (PSDB). Em Mauá, o prefeito Donisete Braga (PT) ficou com 23% dos votos frente a 47% de Atila Jacomussi (PSB).

Em São Bernardo do Campo, o PT deixará o poder depois de oito anos. O candidato Tarcisio Secoli ficou em 3º lugar, com 23%, e está fora do segundo turno. Disputarão o segundo turno os candidatos Orlando Morando (PSDB) e Alex Manente (PPS).

Diadema é a outra cidade com segundo turno sem PT. O prefeito Lauro Michels (PV) concorrerá com Vaguinho (PRB). O petista Maninho ficou em terceiro lugar.

Nas três cidades da região que encerraram a disputa no primeiro turno, o PSDB ganhou em duas: com Auricchio, em São Caetano do Sul, e Gabriel Maranhão, em Rio Grande da Serra. Em Ribeirão Pires, o PSB venceu com Kiko.

O PT vem sofrendo os efeitos das investigações da operação Lava Jato, da crise econômica iniciada no governo Dilma Rousseff (PT) e do impeachment da ex-presidente.

O auge da força petista no ABC aconteceu no ano 2000, quando fez o prefeito em cinco municípios da região, antes, portanto, do primeiro mandato presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva.

O Partido dos Trabalhadores foi criado em 1980, impulsionado pelo movimento sindical do ABC. No fim da década de 1970, Lula era presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema e comandou greves por melhores salários que desafiaram a ditadura.

Leia mais...

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Em ano de pior crise, PT perde espaço no ABC, que foi seu berço