O Equador apresenta ao Vaticano seu plano para acabar com os paraísos fiscais

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • O declínio da Teologia da Libertação: uma releitura de 'O novo rosto do clero' de Agenor Brighenti

    LER MAIS
  • Liturgia e sinodalidade. Questões-chave

    LER MAIS
  • Biden e o Papa – a lista negra da Igreja nos Estados Unidos e o futuro do catolicismo. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 22 Julho 2016

O chanceler do Equador, Guillaume Long, apresentará nesta quinta-feira, durante uma visita oficial ao Vaticano, a proposta liderada pelo país andino em nível internacional para acabar com os paraísos fiscais por serem prejudiciais às economias nacionais.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 21-07-2016. A tradução é de André Langer.

“Necessitamos de uma economia ética que coloque em primeiro lugar os seres humanos, e os paraísos fiscais são todo o contrário de uma economia ética”, disse Long em um comunicado oficial.

Além disso, o ministro de Relações Exteriores sublinhou que os paraísos fiscais “concentram a riqueza em poucas mãos e enfraquecem o desenvolvimento. Por isso, colocou-se em marcha, no Equador, o Pacto Ético” e espera que se dê um debate internacional com o objetivo de erradicar esta prática.

A visita de Long ao Vaticano acontece uma semana antes de o presidente equatoriano, Rafael Correa, apresentar uma pergunta à consulta popular com uma prévia liberação da Corte Constitucional para a criação de uma normativa legal que impeça que pessoas que tenham empresas ou capitais em paraísos fiscais possam concorreram a cargos públicos, eletivos ou não.

No Equador, 1.850 empresas teriam cerca de 30 bilhões de dólares em paraísos fiscais, segundo dados do Governo. Por essa razão, a proposta do Equador para a erradicação destas zonas de evasão fiscal será apresentada na Assembleia Geral das Nações Unidas em setembro próximo, em Nova York.

“O Equador decidiu enfrentar a questão com força total”, indicou o presidente Correa através de uma carta à organização Oxfam, ao que acrescentou: “fazemos todo o possível para que não haja mais paraísos fiscais. Para isso, vamos levar o tema à Organização das Nações Unidas (ONU), e já estamos em contato com o G7”.

Esta proposta para erradicar paraísos fiscais situa-se no contexto do chamado “Pacto Ético-Político”, ao qual organizações políticas de projeção nacional aderiram na segunda-feira passada. O pacto propõe que cidadãos que tenham dinheiro em zonas de evasão fiscal sejam impedidos de ocupar cargos públicos após as eleições gerais de 2017.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Equador apresenta ao Vaticano seu plano para acabar com os paraísos fiscais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV