Ucrânia: Mocrzycki: “O Papa surpreso pelas notícias recebidas sobre a guerra”

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Santa Irmã Dulce, a ''Madre Teresa brasileira''. Bolsonaro ausente

    LER MAIS
  • Luiz Eduardo Merlino morre mais uma vez

    LER MAIS
  • Por que é oportuno canonizar Newman durante o Sínodo da Amazônia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Fevereiro 2015

Já muitas vezes o Papa falara sobre a situação na Ucrânia oriental, mas até agora não conhecia toda a verdade. Afirma-o o arcebispo latino de Leopoli Mieczyslaw Mokrzycki, que com todo o episcopado ucraniano viu o Papa na sexta-feira. “O Santo Padre estava surpreso pelas notícias recebidas de nós sobre a guerra na Ucrânia, porque até agora não tinha uma visão completa da situação”, declarou à Rádio Vaticana o ex-secretário pessoal de João Paulo II e de Bento XVI.

A reportagem é de Marek Lehnert, publicada pelo jornal Vatican Insider, 22-02-2015. A tradução é de Benno Dischinger.

Não sabia, por exemplo, das torturas aplicadas aos soldados ucranianos capturados. O Papa, acrescentou Mokrzycki, prometeu aos bispos ucranianos que procurará ainda mais de perto contatar “as pessoas responsáveis pela paz no mundo, para que ajudem a sustar o derramamento de sangue na Ucrânia”.

O Chefe da Igreja latina naquele país polemizou, além disso, com a opinião que o conflito fosse uma “guerra fratricida” (expressa pelo próprio Papa Francisco durante uma as audiências gerais de quarta-feira), dizendo que ”aqui não combatem somente os ucranianos contra outros ucranianos, porque na maioria se trata de mercenários, gente retirada das galeras, cidadãos russos, que aqui combatem de modo brutal contra a Ucrânia, tirando-lhe a paz, a justiça, como também o direito à independência”.

No sábado, 21 de fevereiro, Mokrzycki levou os seus coirmãos latinos ao encontro com Bento XVI (depois de antes ter estado no almoço em sua residência no ex-mosteiro Mater Ecclesiae), o qual se desenrolou nos Jardins Vaticanos junto da Gruta da Madonna de Lurdes. O Papa emérito expressou-lhes sua solidariedade com o povo ucraniano sofredor e solicitou que se levasse a todos a sua bênção. Como se sublinha, a audiência de Bento XVI não tinha precedentes. Os bispos ucranianos encontraram-no “em boa forma, muito alegre e sereno”, referiu o arcebispo de Leopoli.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ucrânia: Mocrzycki: “O Papa surpreso pelas notícias recebidas sobre a guerra” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV