6 de julho de 1942 - Gestapo toma Valkenburg, na Holanda

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • O olhar sobre a “comunhão eucarística”: uma mudança de paradigma. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS
  • Becciu se defende: “A acusação de peculato é surreal. Não sou corrupto, posso provar isso em qualquer lugar”

    LER MAIS
  • Macroeconomia parou no tempo – Frases do dia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


08 Julho 2014

O Colégio Santo Inácio em Valkenburg na Holanda foi uma das maiores instituições jesuítas do mundo. Ela foi invadida e confiscada pela Gestapo durante a Segunda Guerra Mundial, posteriormente bombardeada pelos britânicos.

A nota é do sítio Jesuit Restoration 1814, 06-07-2014. A tradução é de Claudia Sbardelotto.

No período de 1871 a 1878, Bismarck lançou o infame Kulturkampf [luta pela cultura] com o intuito de reduzir a influência do catolicismo na Alemanha. O ponto central da campanha de Bismarck foram as "leis dos jesuítas" de 1872, que proibiram a ordem de atuar na Alemanha.

Com isso, a necessidade imediata e urgente da província alemã foi de substituir as casas de formação que haviam sido fechadas. Inicialmente, muitos escolásticos alemães que foram forçados a emigrar, acabaram indo para Ditton Hall em Widnes, na Inglaterra, uma propriedade que havia sido doada para os jesuítas por Lady Stapleton. Essa foi apenas uma solução temporária.

Dessa forma, uma propriedade de 18 hectares foi comprada em Valkenburg na Holanda. Essa tornou-se uma das maiores instituições do mundo jesuíta. Ela continha 350 quartos e salas; a capela maior tinha 31 altares; a casa-biblioteca era maior do que qualquer outra biblioteca particular na Alemanha ou na Holanda.

Escolásticos e noviços mudaram-se para lá e, no início do ano letivo de 1895-1896, havia 112 filósofos, 65 teólogos, 30 padres e 52 irmãos, totalizando 259 jesuítas. Mais tarde, chegaram jesuítas de Luxemburgo, já que a casa dos escritores tinha sido fechada em 1915 e, em seguida, da Espanha, eles foram expulsos em 1932, incluindo um certo Pedro Arrupe, bem como escolásticos de outras províncias que tinham sido deslocados. Karl Rahner e Augustin Bea também fizeram sua formação lá. No entanto, no dia 6 de julho de 1942, a Gestapo invadiu e confiscou o edifício dos jesuítas. Um mês depois, ele foi bombardeado pelos britânicos.

O ataque alemão em Valkenburg fez parte da Batalha de Haia, que aconteceu em maio de 1940. Valkenburg era o local de uma das três principais bases aéreas holandesas. Foi o primeiro ataque de paraquedistas da oposição na história.

O efeito principal da batalha foi imprevisto: uma grande perda de aeronaves de transporte alemão. De acordo com historiadores militares, a perda de aeronaves de transporte teve um efeito direto sobre o planejamento da invasão da Grã-Bretanha. Uma nota interessante a acrescentar é que antes de a Gestapo tomar o Colégio Santo Inácio, os jesuítas esconderam uma valiosa pintura da Ressurreição datada do século XV nas pedreiras de Marl, perto de Maastricht. Ela está agora no Museu de Arte da Universidade de Indiana.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

6 de julho de 1942 - Gestapo toma Valkenburg, na Holanda - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV