Refugiados sírios já representam um quarto da população no Líbano

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Pornô e sedução em contexto de vida religiosa

    LER MAIS
  • Padres da Caminhada & Padres contra o Fascismo emitem nota de solidariedade à Via Campesina, MST, Dom Orlando Brandes, CNBB e Papa Francisco

    LER MAIS
  • “Devemos conceber o catolicismo de outra maneira”. Entrevista com Anne-Marie Pelletier

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 11 Junho 2014

Refugiados sírios já são 25% da população do Líbano e custam US$ 4,5 bilhões (R$ 10 bi) anualmente. O dado foi divulgado nesta terça-feira (10/06) pelo Banco Central libanês.

A reportagem é publicada por Opera Mundi, 10-06-2014.

"Apesar de nosso pesar pelo seu sofrimento, eles representam um peso para o Líbano, para a sua economia e para sua estabilidade social", afirmou o presidente do órgão, Riad Salamé, segundo a AFP.

O Líbano, um país de 4 milhões de habitantes, já acolheu mais de um milhão de pessoas que fugiram da guerra civil que, até agora, matou mais de 160 mil pessoas e que se arrasta há três anos entre os grupos de oposição e as forças leais a Bashar al Assad. A partir de um estudo do Banco Mundial, Salamé indica que apesar de ter havido uma melhora do comércio interno, os gastos com  acolhimento não “compensam”. "O custo dos refugiados é uma responsabilidade que não deve ser assumida unicamente pelo Líbano", ressaltou o presidente.

Divulgado no fim de maio, um estudo realizado pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) aponta que quase metade da população (45%) fugiu de sua residência desde o início da guerra civil. Consequentemente, pelo menos 2,35 milhões deixaram a Síria como refugiados, enquanto 1,54 milhão de sírios vivem em outro país na condição de imigrantes não refugiados.

Coletados entre julho e dezembro de 2013, os dados revelam que a Síria é afetada por um desemprego que atinge 54,3% da população ativa, com 3,39 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho. Destas, 2,67 milhões perderam seus empregos durante o conflito. Em maio, o FMI (Fundo Monetário Internacional) estimou que o desemprego dobrou no Líbano, afetando assim cerca de 20% da população ativa, em virtude da guerra civil na Síria.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Refugiados sírios já representam um quarto da população no Líbano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV