Membro do Hezbollah no consistório do Vaticano

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Bolsonaro é retratado como criminoso de guerra em vídeo sobre Amazônia

    LER MAIS
  • É desumano continuar a morrer sozinhos. E não digam que não poderia ter sido feito de outra forma

    LER MAIS
  • A vacina não é um bem comum

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Novembro 2012

Às 11 horas deste sábado, Bento XVI irá criar seis novos cardeais na Basílica de São Pedro, e dentre eles o patriarca de Antioquia dos maronitas, Béchara Boutros Raï, que o acolheu no Líbano em meados de setembro. E, para festejar o neopurporado libanês, "nos dias do Consistório estará presente também o partido do Hezbollah com um representante oficial", informa a agência vaticana Fides. "Trata-se de Ghalib Abu Zeinab, do escritório político do partido xiita e responsável pelas relações com os cristãos".

A reportagem é de Gian Guido Vecchi, publicada no jornal Corriere della Sera, 23-11-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Em Beirute, a delegação vaticana se cruzou com pessoas do "partido de Deus", mas sempre como "representantes institucionais". O padre Lombardi respondeu laconicamente: "Eu não tenho que lhes dizer uma posição da Santa Sé sobre o Hezbollah". Para a Fides, o consistório será "uma uma oportunidade de reencontrar a unidade nacional libanesa em um momento extremamente delicado". Chegarão "representantes de todas as facções e grupos".

Além disso, há duas semanas, uma delegação do Hezbollah já havia congratulado o patriarca. Para além da diplomacia "oficial", a Igreja nuca corta as pontes de diálogo. Nunca. E bastaria ouvir o neocardeal nigeriano John Onaiyekan, que está lidando com os massacres dos islamistas do Boko Haram, recém-chegado em Roma: "É melhor falar do que atirar".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Membro do Hezbollah no consistório do Vaticano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV