Furacões estão se tornando mais fortes devido ao aumento das temperaturas do mar e do ar

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • IHU para a quarentena. O Indivíduo e a Sociedade em introspecção

    LER MAIS
  • Rifkin: “A globalização está morta e enterrada: a distância social será a regra”

    LER MAIS
  • “Brasil toma medidas homicidas ao mudar de rumo na hora que a curva de casos aumenta”. Entrevista com Ligia Bahia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


24 Julho 2018

Nova pesquisa investiga o impacto das tempestades de poeira na formação do furacão Sandy – Mais furacões de categoria 5 previstos pelos cientistas da Chapman University.

O artigo foi publicado por EcoDebate, em 23-07-2018. A tradução é de Henrique Cortez.


Furacão Sandy. Imagem: NOAA/NASA/Penn State

No meio da temporada de furacões, climatologistas em todo o mundo estão monitorando formações de tempestades tropicais que têm o potencial de se transformar em furacões mortais. A temporada de furacões do Atlântico incluiu 17 tempestades nomeadas no ano passado, muitas das quais provaram ser caras e destrutivas para as comunidades em seu caminho. Os furacões estão se tornando mais fortes e úmidos devido ao aumento das temperaturas do mar e do ar.

Tempestades de poeira do Saara também podem desempenhar um papel na formação de furacões. Pesquisadores da Chapman University aprenderam com o estudo do furacão Sandy de 2012, que é mais provável que vejamos furacões maiores e mais poderosos no futuro.

“Embora Sandy era uma tempestade de categoria 3 quando fez a terra firme em Cuba, tornou-se o maior de furacões no Atlântico no registro quando medido pelo diâmetro, com ventos abrangendo 900 milhas”, disse Chapman University climatologista Hesham El-Askary, Ph.D .

Um evento de poeira do Saara ocorrido na África Ocidental semanas antes de Sandy ter formado carregou grandes quantidades de pó mineral na troposfera, enchendo a onda tropical que se tornou Sandy com aerossóis ao longo da maior parte de seu caminho.

Ao monitorar as tempestades de poeira, o Dr. El-Askary foi capaz de vincular essa ocorrência ao papel que desempenhou no desenvolvimento do furacão de uma categoria 1 para uma tempestade de categoria 3. Com este trabalho, ele espera fornecer uma previsão mais precisa para esses tipos de ocorrências climáticas extremas

Referência:

Characterizing the Impact of Aerosols on Pre-Hurricane SandyIEEE Journal of Selected Topics in Applied Earth Observations and Remote Sensing ( Volume: PP, Issue: 99, May 2018 ) DOI: 10.1109/JSTARS.2018.2813095. https://ieeexplore.ieee.org/document/8345587/

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Furacões estão se tornando mais fortes devido ao aumento das temperaturas do mar e do ar - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV