Pedro Casaldáliga. “Na minha idade, tudo cabe em uma Oração”

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Papa Francisco ataca o 'desejo de poder', a 'rigidez disciplinar' e a 'deslealdade' nas associações de fiéis, dos movimentos eclesiais e das novas comunidades

    LER MAIS
  • O que significa ser padre hoje? Artigo de Timothy Radcliffe

    LER MAIS
  • Jacques Dupuis: um caso aberto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


17 Fevereiro 2018

“Há pouco, Pedro Casaldáliga deixava-nos esta frase surpreendente: ‘Na minha idade, tudo cabe em uma oração’. E acrescentou: ‘Hoje, já aposentado, contemplo a vida relativizando o que é relativo em mim, na sociedade e na Igreja, e absolutizando o que é absoluto: Deus e a humanidade’”, escreve Antonio Gil, cônego da Igreja Catedral de Córdoba, Andaluzia, em artigo publicado por Reflexión y Liberación, 16-02-2018. A tradução é do Cepat.

Eis o artigo.

Seus amigos pediram ao Papa Francisco que lhe telefone para parabenizá-lo. “Um telefonema no dia 16 - diz a carta que enviaram ao Pontífice - seria o melhor presente de aniversário que Casaldáliga poderia ter e, por extensão, seus amigos, que são muitíssimos, e seus amigos-seguidores, que são uma legião em todo o mundo”.

Mais adiante, esses mesmos amigos o descrevem como “santo, profeta e bispo dos pobres, um bispo sem mitra e sem báculo. Bom, sim: sua mitra, um chapéu sertanejo; seu báculo, um remo; seu anel, de tucum. Sua casa sempre aberta para qualquer pessoa, sua vida exposta. Pela libertação dos seus, muitas vezes, esteve fisicamente em perigo vital real.

Fonte: Reflexión y Liberación

Um bispo único, especial, da estirpe dos grandes bispos latino-americanos, daqueles que conquistaram o coração das pessoas. E, além disso, um grande poeta, um poeta místico, que muitos comparam a ninguém menos que São João da Cruz. Seus poemas nos despertam, sacodem nossas entranhas, nos agitam por dentro, nos elevam a Deus”.

E o que disse Casaldáliga diante de tantos elogios?

Há pouco, deixava-nos esta frase surpreendente: “Na minha idade, tudo cabe em uma oração”. E acrescentou: “Hoje, já aposentado, contemplo a vida relativizando o que é relativo em mim, na sociedade e na Igreja, e absolutizando o que é absoluto: Deus e a humanidade”.

Permite que sua visão vá ao passado e comenta com ar de sussurro: “Contemplo também o caminho percorrido com arrependimento por certos disparates cometidos e por certas infidelidades e olho a esse querido planeta dos filhos e filhas de Deus com uma entristecida ternura por tudo o que há de sofrimento e de busca, às vezes enlouquecida. Agora, emprego os meus dias ‘vivendo’, quer dizer, ‘convivendo’, que não é pouco: Rezo, durmo, leio, escrevo, como, respondo cartas, atendo visitas... E aguardo”.

Fico com uma de suas mais belas frases: “Só vivendo a noite escura dos pobres, é possível viver o Dia de Deus. As estrelas só se veem de noite”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pedro Casaldáliga. “Na minha idade, tudo cabe em uma Oração” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV