Indígenas em Rondônia correm risco de extermínio, alerta MPF

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Instrumentum Laboris do Sínodo para a Amazônia, um novo passo de “um 'kairós' para a Igreja e o mundo”

    LER MAIS
  • “Minha filha trans e católica é uma prova viva de como o Vaticano está errado em relação ao gênero”

    LER MAIS
  • Anule-se tudo que aconteceu a partir da criação da Lava Jato

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

16 Dezembro 2017

Sonora: “Por ser líder dos indígenas, já recebi ameaças de ligações anônimas, só que até agora não conseguimos rastrear de onde vieram essas ligações anônimas de ameaças de morte mesmo.”

A reportagem é de Maíra Heinen, publicada por Radioagência Nacional, 14-12-2017. 

Adriano Karipuna é liderança indígena e relata o que tem passado por, junto com seus parentes, defender a Terra Indígena Karipuna, nos municípios de Porto Velho e Nova Mamoré, de madeireiros ilegais, grileiros e garimpeiros.

O Ministério Público Federal em Rondônia enviou recomendação à Funai para que tome providências em relação à área.

Para o órgão, há risco de genocídio, como informa o procurador Federal Joel Bogo.

Sonora: Temos históricos de violência: um policial rodoviário federal foi morto, um agente da força nacional de segurança pública foi morto, os invasores atiraram contra o próprio helicóptero da polícia… então se os invasores eles têm essa atitude de enfrentamento contra a própria polícia, imagina contra os indígenas né, então, a situação de vulnerabilidade desses grupos indígenas é de fato preocupante.

De acordo com o procurador, essa foi uma das áreas indígenas mais desmatadas em 2017.

O MPF recomendou que a Funai apresente um plano emergencial e um plano de fiscalização permanente, mas, segundo o procurador Joel Bogo, o órgão indigenista apresenta a falta de orçamento como principal empecilho para desenvolver as ações.

A Terra Indígena Karipuna é uma área tradicionalmente ocupada e já regularizada pela Funai.

A assessoria da Funai informou enviou os questionamentos da reportagem à Procuradoria Federal Especializada e aguarda uma posição sobre o caso.

Leia mais

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Indígenas em Rondônia correm risco de extermínio, alerta MPF - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV