Emissões de automóveis a diesel causam cerca de 5.000 mortes prematuras anualmente em toda a Europa, revela um novo estudo

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • “O que acumulamos e desperdiçamos é o pão dos pobres”, afirma o papa Francisco em carta à FAO

    LER MAIS
  • Metade dos brasileiros vive com R$ 413 mensais

    LER MAIS
  • O Sínodo nos ajuda a entender que a solução não está no Direito Canônico, mas na profecia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

22 Setembro 2017

Desde o final da década de 1990, a participação dos carros diesel na UE aumentou para cerca de 50% na frota, com importantes variações entre países. Atualmente, existem mais de 100 milhões de carros diesel que circulando pela Europa, duas vezes mais do que no resto do mundo.

A reportagem é publicada por EcoDebate, 20-09-2017. A tradução e edição são de Henrique Cortez.

Suas emissões de NO x são, no entanto, 4 a 7 vezes maiores no trânsito do que em testes oficiais de certificação. Os controles modernos do motor foram otimizados pelos fabricantes para os testes laboratoriais específicos, mas têm uma performance inferior na condução real. Neste novo estudo, pesquisadores do IIASA e do Instituto Meteorológico da Noruega calcularam as mortes prematuras dessas emissões de NO x em excesso para a população em todos os países europeus.

Estimativas do efeito da saúde Cerca de 425.000 mortes prematuras anualmente estão associadas aos níveis atuais de poluição do ar na UE, Noruega e Suíça. Mais de 90% dessas mortes prematuras são causadas por doenças respiratórias e cardiovasculares relacionadas à exposição a partículas finas. O NO x é um precursor chave desta matéria em partículas finas. Este novo estudo estima que cerca de 10.000 mortes prematuras anualmente podem ser atribuídas a emissões de NO x de carros diesel, vans e veículos comerciais leves. Cerca de metade – cerca de 5.000 óbitos prematuros anualmente – são devidas a emissões de NO x muito superiores aos valores-limite na condução real. Os carros a gasolina têm emissões muito mais baixas.

“Se as emissões de veículos a diesel fossem tão baixas quanto as emissões de automóveis a gasolina, três quartos ou cerca de 7.500 mortes prematuras poderiam ter sido evitadas”, diz o pesquisador da IIASA, Jens Borken-Kleefeld.

Os países com maior número de óbitos prematuros atribuíveis a partículas finas de carros diesel, vans e veículos comerciais leves são a Itália, a Alemanha e a França. Isso ocorre por causa de suas grandes populações e de uma alta parcela de carros diesel. No entanto, o risco per capita é quase duas vezes maior em Itália que na França.

“Isso reflete a situação de poluição muito adversa, especialmente na região do norte da Itália”, diz o líder da pesquisa Jan Eiof Jonson, do Instituto Meteorológico da Noruega. Os riscos mais baixos são na Noruega, Finlândia e Chipre, onde os riscos são pelo menos 14 vezes menores do que a média EU.

Os pesquisadores observam que não é o primeiro cálculo dos impactos na saúde para a Europa. Notavelmente, o estudo “Impacts and mitigation of excess diesel-related NOx emissions in 11 major vehicle markets”, apresentou cerca de 7.000 mortes prematuras devido ao excesso de NOx da LDDV. Seus resultados foram discutidos e relatados amplamente, mas houve menos foco nos resultados na Europa, que são apresentados em detalhes no novo estudo.

O estudo foi conduzido pelo Instituto Meteorológico da Noruega em cooperação com o Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) na Áustria e o Departamento de Espaço, Terra e Meio Ambiente da Universidade de Tecnologia de Chalmers na Suécia. Neste estudo, o Instituto Meteorológico da Noruega calculou as concentrações e deposições de poluentes com base em emissões de NO x de LDDV de diferentes países e anos modelo fornecidos pela IIASA. A IIASA também realizou os cálculos do efeito da saúde.

Referência Jonson JE, Borken-Kleefeld J , Simpson D, Nyiri A, Posch M e Heyes C (2017). Impacto do excesso de emissões de NOx dos carros diesel na qualidade do ar, saúde pública e eutrofização na Europa. Letras de Pesquisa Ambiental 12: e094017. DOI: 10.1088 / 1748-9326 / aa8850 .

Estimativa de mortes prematuras por país devido a NO x de carros diesel, vans e veículos comerciais leves no ano 2013

 

Este mapa mostra a concentração de partículas finas devido ao excesso de emissões de NOx de carros diesel, vans e veículos comerciais leves em toda a Europa. As cores azuis indicam baixas concentrações, laranja e vermelho indicam uma poluição extra alta. Unidade: microgram PM2.5 por metro cúbico, média anual de 2013. © Jonson et al 2017.

Informe do International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA).

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Emissões de automóveis a diesel causam cerca de 5.000 mortes prematuras anualmente em toda a Europa, revela um novo estudo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV