"Grato por seres 'normal'". Papa agradece frei franciscano, pregador dos Exercícios Espirituais para a Cúria

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Estudantes, trabalhadores e sonhadores. Quem eram os jovens que morreram após ação da PM em baile funk

    LER MAIS
  • Não posso me calar

    LER MAIS
  • O fim do indivíduo. Viagem de um filósofo à terra da inteligência artificial

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

13 Março 2017

A Sala de Imprensa da Santa Sé, 10-03-2017, publicou as palavras de agradecimento que o Santo Padre Francisco dirigiu na manhã da última sexta-feira ao pregador dos Exercícios Espirituais, Pe. Giulio Michelini, O.F.M., na conclusão dos Exercícios Espirituais da Cúria em Ariccia, Itália.

A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis o texto.

Quero agradecer-te pelo bem que nos quiseste fazer e pelo bem que nos fizeste.

Acima de tudo, pelo fato de te mostrares como és, natural, sem “cara de imagenzinha”. Natural. Sem artifícios. Com toda a bagagem da tua vida: os estudos, as publicações, os amigos, os pais, os jovens freis que tu deves custodiar... Tudo, tudo. Obrigado por seres “normal”.

Depois, em segundo lugar, quero agradecer-te pelo trabalho que fizeste, pelo modo como te preparaste. Isso significa responsabilidade, levar as coisas a sério. E obrigado por tudo isso que nos deste. É verdade: há uma montanha de coisas para meditar, mas Santo Inácio diz que, quando alguém encontra nos Exercícios uma coisa que dá consolação ou desolação, deve parar ali e não seguir em frente. Seguramente, cada um de nós encontrou uma ou duas delas, entre tudo isso. E o resto não é desperdício, permanece, servirá para outra vez. E, talvez, as coisas mais importantes, mais fortes, a alguns não dizem nada. E talvez uma palavrinha, uma [pequena] coisa diz mais...

Como aquela anedota do grande pregador espanhol, que, depois de uma grande pregação bem preparada, aproximou-se dele um homem – grande pecador público – em lágrimas, pedindo a confissão. Ele se confessou, uma catarata de pecados e lágrimas, pecados e lágrimas. O confessor, espantado – porque conhecia a vida desse homem –, perguntou: “Mas, me diga, em que momento você sentiu que Deus lhe tocava o coração? Com que palavra?”. “Quando o senhor disse: passemos para outro assunto” [risos].

Às vezes, as palavras mais simples são aquelas que nos ajudam, ou aquelas mais complicadas: a cada um, o Senhor dá a palavra [certa].

Agradeço-te por isso e te desejo que continues trabalhando pela Igreja, na Igreja, na exegese, em tantas coisas que a Igreja te confia. Mas, acima de tudo, desejo-te que sejas um bom frade.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

"Grato por seres 'normal'". Papa agradece frei franciscano, pregador dos Exercícios Espirituais para a Cúria - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV