Faleceu Christian Albini, jovem teólogo leigo italiano

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • O novo rosto do clero: perfil dos “padres novos” no Brasil

    LER MAIS
  • Por que Bolsonaro ainda não caiu

    LER MAIS
  • Papa deve enviar Greta Thunberg para a COP26 em seu lugar

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


10 Janeiro 2017

Faleceu na noite dessa segunda-feira, aos 43 anos de idade, por causa de uma doença incurável, Christian Albini, teólogo, professor, marido e pai, colaborador de várias publicações e defensor de uma teologia do cotidiano “para além dos bastiões da Igreja”.

A reportagem é do sítio Today.it, 09-01-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Quem deu a notícia no Twitter foi o padre Enzo Bianchi, prior da comunidade monástica de Bose: “Christian Albini nos deixou agora: era um verdadeiro cristão, manso, bom, paciente! Para mim, um amigo consoante sempre!”.

Prior Enzo Bianchi e Albini

Casado com Silvia e pai de três filhos de quatro a 12 anos, Albini era professor de religião em faculdades, responsável pelo Centro de Espiritualidade da diocese de Crema, autor de livros de teologia, autor do blog Sperare per Tutti (subtítulo: “Encontrar-se sem se condenar”) e colaborador da revista Jesus, com a coluna “Um povo chamado Igreja”.

“A reflexão teológica na Itália não pode continuar sendo algo que diz respeito somente aos padres, ou, melhor dizendo, uma parte bastante elitista dos padres”, explicou ele em uma entrevista recente à revista Credere. “Ao contrário, deveria entrar novamente com pleno direito na comunicação e no debate público. Falar de teologia não significa apenas se ocupar de Deus e da Igreja, mas também do humano. Ver como a fé em Deus e a vivência da Igreja têm a ver com a existência nos seus aspectos pessoais, mas também públicos e sociais. Eu acho que a ausência da teologia da cultura italiana torna ambas mais pobres.”

O título de seu blog, “Esperar por todos”, retoma o do último livro do teólogo Hans Urs von Balthasar, no qual o grande teólogo aventurava a tese de que o inferno existe, mas é possível esperar que esteja vazio, graças à misericórdia de Deus.

“Mas não é só uma questão do além”, explicava Albini: “Aquele ‘todos’ significa ter um olhar para além dos bastiões da Igreja: realmente, há uma abertura e um envolvimento universal na salvação. Foi o que o Concílio Vaticano II nos ensinou, e agora o Papa Francisco nos ensina.”

No seu último post, do dia 4 de janeiro, Christian Albini partia de um versículo do Salmo 4: “Em paz me deito e logo adormeço, solitário na esperança me fazes repousar, Senhor”: “A paz – escrevia – muitas vezes não existe. Viver também é lutar para conservar a esperança. Sozinhos com a esperança. A batalha da fé também é perseverar esperando, mesmo quando a esperança é um fio sutil ou falta completamente”.

Leia mais:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Faleceu Christian Albini, jovem teólogo leigo italiano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV