Antes do dilúvio

Revista ihu on-line

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Mais Lidos

  • ''Há um plano para forçar Bergoglio a renunciar", denuncia Arturo Sosa

    LER MAIS
  • EUA: um complô para fazer com que o papa renuncie

    LER MAIS
  • A força de Theodor Adorno contra a extrema direita

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Novembro 2016

"Em termos educativos o filme “Before the Flood” é um poderoso instrumento de conscientização dos problemas climáticos e da grave crise ambiental por que passa a humanidade. Embora a mensagem não seja radical suficiente para dar conta da situação real do mundo, o filme, sem dúvida, demonstra que Antropoceno (Era da dominação humana sobre o Planeta) é um perigo para as demais espécies da Terra e para o próprio ser humano", escreve José Eustáquio Diniz Alves, doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE, em artigo publicado por  EcoDebate, 09-11-2016.

Eis o artigo.  

O lançamento do novo filme de Leonardo DiCaprioBefore the Flood", no final de outubro, pouco antes da entrada em vigor do Acordo de Paris e próximo ao final da eleição presidencial dos Estados Unidos, deve ser celebrado. O filme foi disponibilizado gratuitamente online e nos primeiros 2 dias de seu lançamento foi visto mais de 3,5 milhões de vezes. A versão com legenda em português pode ser acessada no link disponível no final deste artigo.

É claro que o filme tem limitações e muitos críticos vão dizer que é mais um brinquedo de uma rica celebridade de Hollywood que mantém um padrão de consumo que é incompatível com a sustentabilidade ambiental.

Mas é amplamente reconhecido que Leonardo DiCaprio tem um longo envolvimento com a luta contra o aquecimento global e que fez um filme moderado, mas correto, com o objetivo de convencer o maior número de pessoas do mundo sobre a gravidade dos problemas ambientais do século XXI.

Não dá para ninguém ficar indiferente quando as imagens aéreas mostram a extração das areias betuminosas de Alberta, no Canadá, ou o desmatamento provocado pelas plantações de Palma, na Indonésia, para a produção do óleo de palma, ou ainda o desabamento dos lençóis de gelo da Groelândia. DiCaprio diz: “Tudo o que eu vi na minha viagem me aterrorizou absolutamente”.

É revelador saber que cenas de “The Revenant” (O Regresso, em português) – filme que deu o Oscar de melhor ator a Leonardo DiCaprio – tiveram que ser filmadas a 9 mil milhas ao sul, na Argentina, porque não havia neve na região do Canadá onde o filme estava sendo rodado.

O filme “Before the Flood” traz imagens e entrevistas com pessoas do quilate e importância de Barack Obama e do Papa Francisco – personagens que tiveram importância capital na arquitetura do Acordo de Paris.

Mas traz entrevistas também fundamentais, entre as quais, com Sunita Narain, do Centro de Ciência e Meio Ambiente de Nova Delhi, que critica o padrão insustentável de consumo dos Estados Unidos e concorda que mesmo a Índia, com baixa Pegada Ecológica, também deve fazer esforço para cortar suas emissões de gases de efeito estufa; e com Johan Rockstrom, do Centro de Resiliência de Estocolmo, estudioso das Fronteiras Planetárias e que tem publicado artigos científicos mostrando que a Mudança climática e a Integridade da biosfera, são dois limites fundamentais, que tem o potencial para conduzir o Sistema Terra a um novo estado crítico ou até mesmo ao colapso civilizacional.

O filme “Before the Flood” sugere que as mudanças climáticas podem ser resolvidas pela política e pela tecnologia. Como embaixador da ONU, DiCaprio faz um elogio aos acordos internacionais, aos novos regimes fiscais, à energia renovável, à dieta vegetariana, etc. A entrevista com Elon Musk, da Tesla e da SolarCity, passa a ideia de que a tecnologia pode resolver tudo, embora haja tantas dúvidas sobre a capacidade de o desenvolvimento científico e tecnológico resolver problemas.

Mas fica cada dia mais evidente de que será difícil limitar o aquecimento global, a acidificação dos oceanos, o degelo e a subida do nível dos mares. O efeito estufa provocado pelas atividades antrópicas é o maior desafio para a vida na Terra e a continuidade da civilização. Todas as praias do mundo estão ameaçadas de desaparecer e o afundamento das áreas costeiras deve provocar grandes prejuízos nas cidades e nas plantações nos deltas dos grandes rios. O dilúvio provocado pelo degelo pode ser mortal.

Em termos educativos o filme “Before the Flood” é um poderoso instrumento de conscientização dos problemas climáticos e da grave crise ambiental por que passa a humanidade. Embora a mensagem não seja radical suficiente para dar conta da situação real do mundo, o filme, sem dúvida, demonstra que Antropoceno (Era da dominação humana sobre o Planeta) é um perigo para as demais espécies da Terra e para o próprio ser humano.

A mensagem que eu tiraria do filme é a mesma que venho afirmando em inúmeros artigos e que as pessoas resistem em compreender: o ecocídio é também um suicídio.

Assista:

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Antes do dilúvio - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV