Plantações em mais de 100 cidades no semiárido são afetadas pela seca

Revista ihu on-line

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

Mais Lidos

  • Comunhão na Igreja dos EUA ''já está fraturada''. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Vozes que desafiam. A vida de Simone Weil marcada pelas opções radicais

    LER MAIS
  • A disrupção é a melhor opção para evitar um desastre climático, afirma ex-presidente irlandesa

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

21 Outubro 2016

Mais de 100 municípios do semiárido estão há pelo menos dois meses com déficit hídrico e tiveram o risco agroclimático classificado como alto e muito alto.

A reportagem foi publicada por Portal Brasil, 18-10-2016.


As áreas impactadas pela seca somam cerca de 5 milhões de hectares (Foto: Reprodução/Cemaden)

Isso significa que o solo perdeu mais umidade para a atmosfera do que recebeu água em um período de 60 dias, segundo análise do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Os dados estão no Relatório da Situação Atual de Seca no Semiárido Brasileiro e Impactos, divulgado na segunda-feira (17).

Em setembro, 159 municípios tiveram pelo menos 50% de suas áreas afetadas pela seca, prejudicando quase 300 mil propriedades rurais. Como a estação chuvosa na região terminou em julho, o impacto da falta de chuvas nas plantações era esperado.

“As áreas impactadas pela seca somam cerca de cinco milhões de hectares”, afirma a coordenadora de Relações Institucionais do Cemaden, Regina Alvalá. Ela lembra que, em algumas regiões, o calendário de plantio se estendeu até o mês passado. “Como o ciclo produtivo das lavouras está em curso, esse déficit hídrico causa impacto na área agrícola.”

Segundo o relatório do Cemaden, a seca é intensa principalmente nos municípios do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe localizados na parte leste do semiárido. Na Zona da Mata e no Agreste, as chuvas foram ainda mais escassas, o que corresponde a valores inferiores à média histórica. A exceção é o Recôncavo Baiano.

O relatório ressalta que o fenômeno La Niña deve perder força entre outubro e dezembro, diminuindo as chuvas na Zona da Mata, ao norte de Salvador (BA). “Isso significa que há poucas chances de reversão do quadro hídrico para os municípios impactados pela seca”, destacou Marcelo Seluchi.

Segundo o meteorologista, as previsões indicam que a ocorrência de chuvas, ainda que escassas, na Zona da Mata da Bahia e de Sergipe no mês de outubro.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Plantações em mais de 100 cidades no semiárido são afetadas pela seca - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV