AM registra 33,5 mil casos de malária entre janeiro e agosto de 2016, diz FVS

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Vaticano abre as portas para a ordenação de homens casados em regiões isoladas

    LER MAIS
  • Renda do trabalhador mais pobre segue em queda e ricos já ganham mais que antes da crise

    LER MAIS
  • A última entrevista de Francisco com os jesuítas é reveladora – também de suas contradições

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

07 Outubro 2016

O Amazonas registrou 33,5 mil casos de malária entre janeiro e agosto de 2016. Em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando foram registrados 59,7 mil casos, o número representa diminuição de 44%. As informações foram divulgadas pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), nesta quarta-feira (5).

A reportagem é publicada por G1 Amazonas, 05-10-2016.

De acordo com a FVS, os números refletem ações de prevenção realizadas nas comunidades rurais do interior do estado.

“A redução dos casos de malária no Amazonas segue uma tendência de declínio da doença no estado, que tem contado com investimento para aquisição de equipamentos, material permanente, insumos, e a utilização de mosquiteiros impregnados de inseticidas que impedem a ação dos mosquitos nas residências amazônicas”, disse, por meio de assessoria, o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque.

Ainda se acordo com a FVS, a malária tem diagnóstico rápido e tratamento gratuito. A prevenção é possível com algumas medidas de proteção individual contra picadas de insetos, como por exemplo, o uso de mosquiteiro impregnado com inseticida; de telas nas portas e janelas; de repelente e, ainda, evitar locais de banho em horários de maior atividade do mosquito – de final da tarde e o amanhecer.

Leia mais...

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

AM registra 33,5 mil casos de malária entre janeiro e agosto de 2016, diz FVS - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV