Encontro em SP mostrará que desencarceramento é uma urgência social

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • 'Por uma teologia do acolhimento e do diálogo, do discernimento e da misericórdia', segundo o papa Francisco

    LER MAIS
  • Usada por Moro e Dallagnol, tese de alteração das mensagens está cada vez mais fraca

    LER MAIS
  • “Quem disser ‘amo a Deus’, mas odeia o irmão, é mentiroso”. Entrevista com Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Setembro 2016

Desde 2013, a Agenda Nacional pelo Desencarceramento tem sido pautada por diversos movimentos e organizações sociais, dentre eles a Pastoral Carcerária Nacional, a informação é da Pastoral Carcerária, 09-09-2016.

A “Agenda” apresenta 10 diretrizes políticas centradas nas reivindicações incontornáveis de redução da população carcerária e do aumento de garantias legais e materiais da população presa e da população liberta frente à violência do sistema penal.



As diversas formas de repressão estatal contra a população historicamente marginalizada e massacrada, mecanismos fundamentais para a manutenção da sociedade de classes e da estrutura econômica capitalista, se ampliam e se sofisticam, superlotando cada vez mais as já abarrotadas unidades prisionais e deixando um rastro de sangue e morte nas periferias e no seio da classe trabalhadora. Tal realidade é constatada, entre outras coisas, pelo permanente aumento da população carcerária – que, segundo o CNJ, já ultrapassa o número de 654 mil pessoas – e pela altíssima letalidade das polícias nas periferias brasileiras.

Diante deste cenário e já quase três anos depois do lançamento das propostas da “Agenda”, no sábado, 8 de outubro, das 8h30min às 18h, na simbólica semana em que se completarão 24 anos do massacre de centenas de vidas na Casa de Detenção do Carandiru, acontecerá o Encontro Nacional de Articulação da Agenda pelo Desencarceramento, com a meta de apresentar as propostas da "Agenda", avaliadas e atualizadas, e elaborar e encaminhar ações conjuntas para dar consequência à agenda compactuada, que vislumbramos ser uma articulação nacional de organizações e coletivos que paute o antipunitivismo, orientada pelo desencarceramento e pela desmilitarização.

O encontro acontecerá na cidade de São Paulo, na Casa de Oração do Povo de Rua – Pastoral do Povo da Rua (Rua Djalma Dutra, 03 – esquina com a rua 25 de Janeiro, próximo à estação Luz do Metrô, saída pela rua Florêncio de Abreu).

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Encontro em SP mostrará que desencarceramento é uma urgência social - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV