Reino Unido levantará muro em Calais para impedir entrada de refugiados

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Irmã Dulce, símbolo de um Brasil que está se esquecendo dos pobres. Artigo de Juan Arias

    LER MAIS
  • Aos 15 anos da morte do filósofo francês Jacques Derrida, o último subversivo

    LER MAIS
  • “A ética do cuidado é um contrapeso ao neoliberalismo”. Entrevista com Helen Kohlen

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

08 Setembro 2016

O governo britânico anunciou que irá construir neste mês um muro na cidade francesa de Calais, impedindo a passagem de refugiados. A medida integra um pacote de segurança acordado entre França e Reino Unido de quase R$ 73 milhões.

A reportagem é de Diogo Bercito, publicada por portal Uol, 07-09-2016.

O campo de Calais, cujos acampamentos são conhecidos como "selvas" pela precariedade das instalações, é um tema central no debate público desses dois países.

Houve nesta semana protestos da população pelo desmantelamento das tendas, e a França anunciou recentemente que irá fechar o lugar, apesar de não ter informado uma data precisa.

Organizações de defesa dos direitos humanos criticam o plano – citado na imprensa como "a grande muralha de Calais" –, afirmando que só fará com que refugiados encontrem outras maneiras de cruzar as barreiras.

O muro terá quatro metros de altura e será construído em ambos os lados de um trecho de um quilômetro de estrada. As obras devem ser finalizadas no fim do ano. Há, segundo a mídia britânica, planos de plantar canteiros ao redor para minimizar o seu impacto visual.

Refugiados vindos do Oriente Médio e do norte da África, fugindo de guerras e pobreza, vivem em Calais, de onde tentam periodicamente cruzar para o Reino Unido. Eles se infiltram, por exemplo, dentro de caminhões.

Migrantes usam pedras, carrinhos de compra e troncos de árvores para parar veículos e entrar neles, na tentativa de chegar ao porto. Houve acidentes no passado. Estima-se que 9.000 pessoas vivam nas "selvas" de Calais, apesar de a cifra oficial ser de 6.900 pessoas.

Leia mais...

Os refugiados e a responsabilidade cidadã

Países mais ricos acolhem apenas 9% dos refugiados

O drama dos refugiados. Superpopulação e tensões persistem na "selva" de Calais

Autoridades francesas iniciam desmantelamento parcial da "Selva" de Calais

Em Calais, quase 10 mil imigrantes estão em um beco sem saída

Em Calais, menores refugiados desacompanhados vivem limbo sem concessão de asilo

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Reino Unido levantará muro em Calais para impedir entrada de refugiados - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV