Papa faz visita surpresa a comunidade que acolhe mulheres vítimas de tráfico humano

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Mas Francisco está sozinho, como diz Marco Politi? Um valioso livro de análise do pontificado. De qualquer forma, Francisco deu início a um novo curso na Igreja

    LER MAIS
  • Cardeal peruano defende agenda do Sínodo amazônico após ataques de Müller e Brandmüller

    LER MAIS
  • Padilha: suspensão de programa de medicamentos gratuitos coloca vidas e empregos em risco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

15 Agosto 2016

Foto: L’Osservatore Romano/EPA

O Papa Francisco visitou no dia 12, sexta-feira, a Comunidade Papa João XXIII onde conversou com 20 mulheres de várias nacionalidades que foram “libertadas de redes de prostituição, revelou a Sala de Imprensa do Vaticano.

A informação é publicada por Agência Ecclesia, 13-08-2016.

Segundo o comunicado divulgado esta tarde pela Santa Sé, “todas” as mulheres acolhidas sofreram “violência física grave” mas agora “vivem protegidas”.

O encontro promovido pelo Papa no âmbito do Jubileu da Misericórdia dever ser entendido como um “apelo à consciência” para combater o tráfico de seres humanos que o pontífice argentino tem repetidamente definido como “um crime contra a humanidade” e “uma praga no corpo contemporânea da humanidade, uma ferida na carne de Cristo”.

A visita do Papa à estrutura em Roma realizou-se pelas 17h00, e na Comunidade Papa João XXIII, fundada pelo padre Oreste Benzi, o Papa conversou com 20 mulheres, com cerca de 30 anos, provenientes de vários países da Europa e de África: Seis romenas; quatro da Albânia, sete da Nigéria e três pessoas de três países - Tunísia, Itália e Ucrânia.

Francisco, para além da companhia das mulheres acolhidas na comunidade, foi recebido pelo diretor-geral da comunidade, John Paul Ramonda, o assistente espiritual, D. Aldo, dois trabalhadores e o gerente do apartamento que está localizado no norte de Roma.

De recordar que a iniciativa vai ao encontro do que o próprio Papa Francisco tinha prometido, antes do início do Ano Santo extraordinário (dezembro 2015-novembro 2016), quando manifestou a intenção de cumprir um “gesto” simbólico durante cada mês do jubileu.

Desde janeiro deste ano o pontífice já visitou um centro para idosos e doentes em estado vegetativo; uma comunidade de toxicodependentes; um centro de acolhimento para refugiados na Quinta-feira Santa; refugiados na ilha grega de Lesbos; pessoas com deficiências mentais graves, padres idosos e em sofrimento em duas comunidades em Roma.

Em julho, durante a visita pastoral à Polónia e a participação na Jornada Mundial da Juventude o Papa Francisco fez uma oração silenciosa nos campos de concentração nazis de Auschwitz-Birkenau e esteve com crianças no hospital pediátrico de Cracóvia, assinala ainda a Sala de Imprensa da Santa Sé.

Veja o vídeo clicando aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa faz visita surpresa a comunidade que acolhe mulheres vítimas de tráfico humano - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV