Casa saqueada. “Foram grupos de neonazistas”, diz Adolfo Pérez Esquivel

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • III Jornada Mundial dos Pobres: o papa almoçará com 1500 convidados

    LER MAIS
  • “O Papa não é liberal, é radical”, afirma cardeal Kasper

    LER MAIS
  • III Dia Mundial dos Pobres. A Centralidade dos Pobres na Igreja e na Sociedade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 09 Março 2016

O prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel denunciou que sua casa situada no Bairro San Eduardo del Mar, na zona de Mar del Plata, foi totalmente saqueada e “levaram até o vaso sanitário”. O presidente do SERPAJ atribuiu o roubo aos grupos neonazistas que agem em Mar del Plata e pediu que o chefe comunal da cidade balneária entre em ação para frear estes ataques.

A reportagem é publicada por Página/12, 08-03-2016. A tradução é de André Langer.

O ativista dos direitos humanos disse que a questão dos assaltos em Mar del Plata é “preocupante”, assim como também a ação de uma organização nazista na cidade, onde há três presos que se negaram a declarar à Justiça Federal.

“Esses grupos ressurgem com muita força, em muitos lugares. Eles destruíram a minha casa no litoral, saquearam-na diretamente. Estes grupos neonazistas devem ser controlados e punidos, porque são violentos, provocam uma situação de insegurança muito grande. Será preciso ver quem detém estes grupos”, disse Pérez Esquivel.

Sobre a pergunta sobre se esses grupos se escudam sob algum segmento de poder, o prêmio Nobel disse que “são grupos organizados e financiados por setores que a gente não sabe, mas que são perigosos para a sociedade. É preciso dizer ao intendente Carlos Arroyo para que tome medidas preventivas. Há uma responsabilidade do município, do intendente em particular e das forças de segurança”.

Sobre o roubo em sua casa, descreveu que “quebraram as grades, quebraram tudo. Levaram fogões, pias e até vasos sanitários”. O ativista acrescentou que “saquearam 42 casas no bairro e tudo fica na total e absoluta impunidade. É espantoso, estamos em um estado de indefesa. Colocaram policiais, mas não sabemos por que não fazem patrulhas”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Casa saqueada. “Foram grupos de neonazistas”, diz Adolfo Pérez Esquivel - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV