Espanha pede extradição de 15 militares salvadorenhos pelo assassinato dos jesuítas espanhóis

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Apoio do papa a uniões gays não é uma surpresa, mas é muito significativo. Artigo de James Alison

    LER MAIS
  • Coluna “Rumo a Assis: na direção da Economia de Francisco”

    O propósito da tecnologia e do humano: Dados, reflexões e possibilidades para a Economia de Francisco

    LER MAIS
  • Papa Francisco, uniões civis e o reconhecimento da intimidade. Artigo de Andrea Grillo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Dezembro 2011

O Conselho de Ministros da Espanha entrou em acordo nesta sexta-feira, 2, a respeito do pedido de extradição de 15 militares salvadorenhos pelo assassinato em 1989 de cinco sacerdotes jesuítas espanhóis e três cidadãos salvadorenhos no ataque à Universidade Centro-Americana.

A reportagem é do sítio Religión Digital, 02-12-2011. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Segundo informou o governo espanhol, esse pedido de extradição foi proposto pelo ministro da Justiça, Francisco Caamaño, e dos tribunais espanhóis, que solicitaram o ajuizamento desses militares salvadorenhos pelos delitos de assassinato, terrorismo e crimes contra a humanidade.

Os pedidos de extradição são dirigidos a El Salvador e aos EUA, já que em ambos os países residem militares aos quais se pretende julgar na Audiência Nacional.

As extradições solicitadas às autoridades de El Salvador são as seguintes: Óscar Mariano Amaya Grimaldi, cabo do batalhão Atlacatl; Antonio Ramiro Ávalos Vargas, sargento do batalhão Atlacatl; e Guillermo Alfredo Benavides Moreno, coronel do Exército e diretor da Escola Militar Capitão General Gerardo Barrios.

Também se pede a entrega de Juan Rafael Bustillo Toledo, general e comandante da Força Aérea Salvadorenha; Joaquín Arnoldo Cerna Flores, coronel do Exército e chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas Salvadorenhas; e Francisco Elena Fuentes, chefe da Primeira Brigada de Infantaria das Forças Armadas Salvadorenhas.

Outros acusados são: José Ricardo Espinoza Guerra, tenente do Batalhão de Infantaria de Reação Imediata Atlacatl; Gonzalo Guevara Cerritos, subtenente do batalhão Atlacatl; e Carlos Mauricio Guzmán Aguilar, coronel das Forças Armadas Salvadorenhas e diretor da Direção Nacional de Inteligência de El Salvador (DNI).

Também são acusados Rafael Humberto Larios López, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas; Óscar Alberto León Linares, comandante do batalhão Atlacatl; Tomás Zarpate Castillo, sargento do batalhão Atlacatl; e Juan Orlando Zepeda Herrera, coronel e vice-ministro de Defesa Nacional.

Por sua vez, as extradições solicitadas às autoridades dos EUA são as de: Inocente Orlando Montano Morales, coronel do Exército e vice-ministro de Segurança Pública de El Salvador; e Héctor Ulises Cuenca Ocampo, tenente das Forças Armadas Salvadorenhas, destacado na Direção Nacional de Inteligência de El Salvador.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Espanha pede extradição de 15 militares salvadorenhos pelo assassinato dos jesuítas espanhóis - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV