Guru da economia ecológica defende decrescimento

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • 23 razões para participar da Greve Climática desta sexta-feira

    LER MAIS
  • Às leitoras e aos leitores

    LER MAIS
  • Cisma: uma noção que mudou ao longo dos séculos. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

23 Agosto 2011

As crises financeiras decorrem do crescimento forçado além dos limites físicos e econômicos. "A economia é um subsistema do ecossistema, e o ecossistema é finito, não cresce e é materialmente fechado", afirmou o economista estadunidense Herman Daily, 93 anos, professor emérito da Escola de Política Pública de College Park, EUA.

A informação é da Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação (ALC), 23-08-2011.

Em entrevista ao Instituto Humanitas Unisinos - IHU, Daily defendeu a prosperidade sem crescimento econômico de modo contínuo. Ele cunhou o conceito de "crescimento deseconômico", que o guru da economia ecológica definiu como crescimento que "começou a custar mais do que vale – um crescimento, seja em volume de produção ou PIB, para o qual os custos adicionais, incluindo os custos ambientais e sociais, são maiores que os benefícios adicionais em termos de produção".

Os países ricos precisam dar os primeiros passos rumo a um estado estacionário. "Precisamos decrescer até chegar a uma escala sustentável que, então, procuramos manter num estado estacionário. O decrescimento, assim como o crescimento, não pode ser um processo permanente", afirmou.

O estado estacionário dos países ricos deve dar espaço ecológico para que os países pobres possam crescer até atingir um nível de prosperidade para uma boa vida, para que as pessoas vivam num planeta "durante muito tempo, em vez de todos se darem mal juntos", alertou.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Guru da economia ecológica defende decrescimento - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV