Relação renda do trabalho e escolaridade na região do Vale do Sinos e grande POA

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • O psicanalista analisa o "vazio de sentido". "A técnica domina, a política não decide, os jovens consomem e ponto". Entrevista com Umberto Galimberti

    LER MAIS
  • ''Estamos vendo o início da era da barbárie climática.'' Entrevista com Naomi Klein

    LER MAIS
  • Necropolítica Bacurau

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

03 Dezembro 2012

A partir da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) é possível acessar dados sobre o trabalho formal de todo o País. Dentre as possibilidades Moisés Waismann destaca a relação entre renda do trabalho e escolaridade ou vice versa. Waismann socializa em artigo enviado ao ObservaSinos – IHU uma análise da pesquisa que está realizando, como a constatação de “que as diferenças salariais por escolarização veem reduzindo-se ao longo do tempo de forma contínua”.

Moisés Waismann é Professor do Centro Universitário La Salle e pesquisador do Observatório Unilasalle: Trabalho, Gestão e Políticas Públicas.

Eis o Artigo.

A relação entre a renda do trabalho e a escolaridade: uma Comparação entre a RMPA e o CONSINOS

Este texto tem como base o estudo em andamento realizado pelos pesquisadores Moisés Waismann; Judite Sanson de Bem e Nelci Maria Richter, no Observatório Unilasalle sobre a relação entre o salário e a escolaridade, visto que debate sobre a relação entre educação e remuneração do trabalho é realizado, de forma mais empírica desde os anos de 1950, com a formalização da Teoria do Capital Humano (TCH). Nos anos de 1990 o Brasil, após a abertura econômica inicia o seu processo de reestruturação produtiva que teve como objetivo encaixar o país no processo de globalização e concorrência econômica mundial. Os diagnósticos realizados apontavam para o gargalo estrutural da deficiência de formação da mão de obra do país, a solução proposta a partir dos modelos em vigor no Banco Mundial foi investir em educação. Desta forma a educação é colocada em um papel de destaque, e acreditando-se que esta possa resolver as inquietudes do ser humano e da sociedade. A Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA) e o Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio dos Sinos (CONSINOS), inseridos neste processo nacional/mundial são intensamente afetados por estas modificações. Neste contexto emerge a seguinte questão: Qual é a relação entre a renda do trabalho e a escolaridade na RMPA e no Corede Sinos?

Desta forma este artigo tem como intensão verificar qual a relação entre a renda do trabalho e a escolaridade na RMPA e no Corede Sinos. Para isso verifica-se as diferenças na renda do trabalho pelos níveis de escolaridade nas regiões do estudo, a partir das variáveis, quantidade de vínculos, renda e escolaridade nos anos de 2001, 2010 e 2011, da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) disponibilizados no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) por meio do Programa de Disseminação de Estatísticas do Trabalho (PDET).  Trata-se então de estudo descritivo comparativo que utiliza métodos quantitativos para a análise e compreensão dos dados.

Na tabela 01 é apresentada a razão da remuneração por escolaridade nos anos de 2001, 2010 e 2011 nas regiões geográficas da RMPA e no CONSINOS. A finalidade da ilustração é verificar se existe diferença salarial por escolaridade e por região geográfica no período do estudo e como esta se comporta ao longo dos anos estudados.


Na análise da tabela 01 percebe-se que os vínculos, nas duas regiões estudadas, com mais escolaridade apresentam uma remuneração maior que a média geral, sendo que o CONSINOS apresenta uma remuneração maior para a mesma escolaridade na comparação com RMPA. Verifica-se ainda que as diferenças salariais por escolarização veem reduzindo-se ao longo do tempo de forma contínua. Como exemplo vamos analisar a razão Remuneração do Ensino Superior /Remuneração do total dos vínculos, onde é possível perceber que nos anos de 2001, 2010 e 2011 esta razão assume os valores 2,98, 2,52 e 2,50 maior do que a razão apresentada da RMPA, ao mesmo tempo percebe-se que esta razão vai reduzindo com o passar dos anos. No estudo ainda em andamento verifica-se existe uma relação positiva entre escolaridade e renda do trabalho, ao mesmo tempo verificou-se que o valor da remuneração cai ao longo do período.

 

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Relação renda do trabalho e escolaridade na região do Vale do Sinos e grande POA - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV