O caos social está vindo: vem aí o anti-Facebook

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • III Jornada Mundial dos Pobres: o papa almoçará com 1500 convidados

    LER MAIS
  • “O Papa não é liberal, é radical”, afirma cardeal Kasper

    LER MAIS
  • III Dia Mundial dos Pobres. A Centralidade dos Pobres na Igreja e na Sociedade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

16 Abril 2012

Prepare-se para atravessar a nova fronteira da Internet: o caos social. A última provocação do ex-fundadores do Napster é uma aposta que corre o risco de mudar a nossa abordagem com relação à rede. O projeto se chama "Airtime", mas por trás do nome que lembra uma marca da Apple, esconde-se, ao contrário, uma revolução nascida das costelas do Facebook: destinada a desenvolver a sua própria vida.

A reportagem é de Angelo Aquaro, publicada no jornal La Repubblica, 15-04-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Assim como Eva de Adão? "O Facebook é uma plataforma totalmente concentrada na identidade", diz o padrinho da web, Sean Parker, o ex-gênio da Napster: "No Facebook, há pouco espaço para pessoas que você não conhece". Exatamente esse seria o fascínio indiscreto do Airtime: o contato com quem você não espera.

O Facebook é o reencontrar-se na Web de amigo em amigo. O Airtime seria precisamente o anti-Facebook: adivinhe quem está na Web? Mas precisamente no Facebook despontou o botão para ter acesso a esse novo mundo: possível? A associação pela verdade se deve antes a uma questão de filosofia da Web: as redes sociais já são, para muitos, a porta de entrada no mundo da Internet – a home page global.

A outra questão coenvolve as relações perigosas de Parker: ele mesmo foi um dos primeiros a apoiar o jovem Zuckerberg, que o chamou a fazer parte do conselho. Sim, Sean realmente se assemelha na vida real àquele rapaz interpretado por Justin Timberlake no filme A rede social. Alguém tão imprudente que inventou precisamente a mais famosa companhia do mundo de troca de arquivos musicais: até que as batalhas judiciais, primeiro, e depois o imenso poder do iTunes a puseram na sombra.

Do Napster, agora, o Airtime parece ter herdado justamente o agir em "incógnito": reencontrar-se na Internet sem um nome. O modelo, não por acaso, se chama "Chatroulette", a roleta dos chats na rede, a criatura do jovem russo Andrei Ternovski definida pela New Yorker como a própria evolução das redes sociais.

Basta uma webcam, e a palavra-chave é "next": que passe o próximo, mostre-me quem você é, dê-me uma (web) surpresa. Parker e Fanning teriam tentado comprar o brinquedinho diretamente do russo. Com pouco sucesso. Então, lançaram a iniciativa por conta própria. Mas ampliando o conceito. Sean diz: "O Chatroulette apenas arranhou a superfície do possível: é um novo modo de pôr as pessoas em contato na Web fazendo-as se encontrar por acaso".

E o que se poderá combinar, ao invés, no caos social do Airtime? Seguramente, algo que – assim como o Facebook – também possa se tornar, para aqueles que o inventaram, muito, muito rentável. Desse mundo incógnito, são muito conhecidos os parceiros de 8 milhões de dólares. Pessoas como Marc Andreessen, que fundou o Netscape e depois financiou o Facebook. Merissa Mayer, do Google. E um punhado de personalidades da rede e do show business que fazem prever o espaço que o novo site irá dedicar ao espetáculo: wil.i.am do Black Eyed Peas e o divo Ashton Kutcher.

Em suma, o caos social ainda está por estrear: mas a "nata" já está cheia.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O caos social está vindo: vem aí o anti-Facebook - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV