Padres querem a expulsão dos quatro bispos que ''blindaram'' Karadima

Revista ihu on-line

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Ore Ywy – A necessidade de construir uma outra relação com a nossa terra

Edição: 527

Leia mais

Sistema público e universal de saúde – Aos 30 anos, o desafio de combater o desmonte do SUS

Edição: 526

Leia mais

Mais Lidos

  • "Pela Democracia, pelo Brasil". Manifesto contra candidatura de Jair Bolsonaro

    LER MAIS
  • Teólogos e pastores reagem a apoio evangélico a Bolsonaro

    LER MAIS
  • Apelo de Francisco: ''Que o Senhor nos ajude a reconhecer a tempo as sementes de ideologias totalitárias"

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

22 Janeiro 2012

"Os bispos chilenos Andrés Arteaga (auxiliar de Santiago), Juan Barros (Castrense), Tomislav Koljatic (Linares) e Horacio Valenzuela (Talca) eram homens próximos de Karadima. Eles o blindaram e apoiaram sempre, mesmo sabendo dos abusos que ele cometia. Testemunhas os viam". Assim começa uma carta escrita por Juan Carlos Cruz, uma das vítimas do ex-pároco da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, da rua El Bosque, Fernando Karadima. No texto, o jornalista que processou o seu ex-guia espiritual por abusos sexuais reiterados, pede assinaturas para solicitar ao Vaticano a remoção das autoridades eclesiásticas que teriam encoberto o sacerdote.

A reportagem é do sítio El Mostrador, 21-01-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

A carta (leia aqui, em espanhol), que circula nas redes sociais da Internet, atraiu um amplo apoio, também de integrantes da própria Igreja Católica, de acordo com Juan Carlos Cruz.

Em sua conta no Twitter (@jccruzchellew), o profissional agradeceu aos "sacerdotes valentes" que assinaram a "carta para remover bispos encobridores".

Cruz anunciou que as assinaturas serão entregues na próxima sexta-feira e que já foram reunidas mais de 1.300.

Ao justificar a solicitação de remoção, o texto para pedir as assinaturas de apoio assegura que "o bispo Arteaga foi o primeiro a apoiá-lo (a Karadima) publicamente dizendo: 'O querido Pe. Karadima tem toda a minha confiança'. O bispo Barros não teve problema para destroçar a reputação de uma das vítimas, até mesmo ajudando a violar o segredo de confissão. O bispo Koljatic participou em obscuros pagamentos de Karadima a um paroquiano de Linares, conhecendo o modus operandi do seu diretor espiritual. Todos participaram de seu círculo de ferro e não duvidaram em ajudá-lo encobrindo seus terríveis abusos".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Padres querem a expulsão dos quatro bispos que ''blindaram'' Karadima - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV