Índia: o diálogo inter-religioso como práxis cristã

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Vaticano, roubadas da igreja estátuas indígenas consideradas “pagãs” e jogadas no Tibre

    LER MAIS
  • A peleja religiosa. Artigo de José de Souza Martins

    LER MAIS
  • Começa a hora da decisão para os bispos da Amazônia na semana final do Sínodo. Artigo de Thomas Reese

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Janeiro 2012

Palavras de esperança, embora a situação nada favorável e a repressão contra a minoria cristã no país continuem, chegam de um influente professor e teólogo como o padre Subhash Anand.

A reportagem é de Luca Rolandi, publicada no sítio Vatican Insider, 04-01-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

"O diálogo inter-religioso é um modo de vida cristão", disse o religioso que vive há 35 anos no país. Ele está convencido de que o estilo de vida proposto pelo diálogo entre as diversas religiões é uma maneira muito eficaz para testemunhar o próprio cristianismo. Ele deve se tornar, segundo o padre, uma realidade vivida, especialmente pelos sacerdotes que devem promover o diálogo e pelas comunidades cristãs.

"O compromisso da Igreja com o diálogo inter-religioso não se tornará um verdadeiro modo de vida cristã sem o envolvimento dos sacerdotes". Anand exorta os religiosos do país a promover o diálogo entre as diversas experiências religiosas.

"Devemos abordar o diálogo entre credos diferentes com responsabilidade – afirma o Pe. Anand –, se falamos sérios quando falamos de formação à fé em um contexto multirreligioso".

O sacerdote enfatiza: "O diálogo inter-religioso requer uma maior consciência crítica da fé, criatividade e coragem". Além disso, acrescenta, "é preciso uma grande capacidade de se relacionar com o outro, não encerrados em um papel de liderança, mas como homens de boa vontade. Os ministros do diálogo devem ter mais credibilidade".

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Índia: o diálogo inter-religioso como práxis cristã - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV