Arena das Dunas. Um depoimento

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Área de pasto cresceu 200% na Amazônia nos últimos 36 anos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Cesar Sanson | 09 Mai 2014

“A primeira coisa que chamou a atenção foi a suntuosidade do estádio. Tudo material de primeira linha. É inadmissível que um campo de futebol receba todo esse acabamento (sendo financiado por dinheiro público) quando os hospitais estão caindo aos pedaços”. O  comentário é de Juary Chagas no Facebook, 08-05- 2014, ativista social em Natal-RN em relato sobre sua ida à Arena das Dunas (RN), estádio que receberá jogos da Copa do Mundo.

Eis o relato.

Várias pessoas me pediram um comentário político sobre minha ida no Arena das Dunas no último fim de semana.

Bom, o que eu tenho a dizer é que a única alegria que tive ali dentro foi o reencontro depois de muitos meses com a maior torcida do RN e a vitória (fácil) do meu ABC.

Todo o mais só me fez ter mais raiva dessa Copa do Mundo e mais certeza de que as lutas que acontecerão durante o evento são absolutamente justas.

A primeira coisa que chamou a atenção foi a suntuosidade do estádio. Tudo material de primeira linha. É inadmissível que um campo de futebol receba todo esse acabamento (sendo financiado por dinheiro público) quando os hospitais estão caindo aos pedaços.

O Arena tem dois telões enormes (e certamente muito caros) que servem para passar propaganda e para transmitir o jogo, durante a partida. Uma coisa TOTALMENTE INÚTIL. Quem vai ficar olhando para o telão digital quando se pode olhar o verdadeiro campo de jogo, e principalmente num estádio com o design do Arena, no qual você se sente praticamente dentro do campo?

O estádio é TODO montado em cadeiras retráteis, muito confortáveis e que devem ter custado uma fortuna. Eu não conheço nenhuma carteira de escola pública que tenha melhor qualidade que aquilo. Enquanto os alunos sofrem com a precarização nas escolas, montam um estádio com cadeiras com essa qualidade para um sujeito assistir um jogo (que em muitos momentos a torcida acaba ficando de pé) que dura 1 hora e meia apenas.

Por fim, o Arena das Dunas (a exemplo de todos os estádios construídos e/ou reformados para os jogos) é a expressão da perda da nossa identidade futebolística. O Arena é um estádio "europeizado", não tem nada a ver com nossa tradição.

Tive a oportunidade de ir aos três estádios dessa cidade (Juvenal Lamartine, o finado Machadão e o Frasqueirão) e em todos eles existe o espírito do futebol brasileiro, o esporte de massas e de multidões, do ingresso de arquibancada de concreto, dos torcedores que têm contato uns com os outros, da lembrança da antiga "geral", das classes populares...

O Arena das Dunas é o estádio do futebol comportadinho, do cada um na sua cadeira, do individualismo, da atmosfera de classe média européia abastada.

O slogan do estádio, "isto tudo é para você" é a cereja do bolo. Aquilo nunca será do povo, dos trabalhadores de verdade. A começar pelo preço do ingresso que é necessário para custear um entretenimento tão caro.

Além do absurdo que são os 1,3 bilhões para essa obra supérflua num país como o Brasil em que as pessoas não têm o mínimo dos serviços públicos, de quebra ainda estão matando o futebol brasileiro, o ópio que ainda dava alegria aos desassistidos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Arena das Dunas. Um depoimento - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV