Os recados do Papa sob a estátua de São José

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Como as lideranças católicas ajudaram a dar origem à violência no Capitólio dos EUA. Artigo de James Martin

    LER MAIS
  • “O trumpismo se infiltrou na Igreja Católica dos Estados Unidos”. Entrevista com Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Irlanda, 9 mil crianças mortas em casas para mães solteiras: o 'mea culpa' de Dublin sobre 76 anos de maus-tratos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Caroline | 05 Mai 2014

“O Santo Papa faz São José trabalhar muito. A devoção ao putativo pai de Jesus tornou-se uma devoção para todos os que estão ao redor da residência de Francisco, incluindo os guardas da Guarda Suíça...”. Bergoglio tem uma grande devoção por São José e, fora da sala 201 da Casa Santa Marta, em um compartimento de madeira escura, há uma estátua do santo em cujos pés o Papa deixa pequenos papéis com pedidos de graças, escritas por ele mesmo. Quando os papeizinhos se tornam muitos, porque “o Santo Padre faz São José trabalhar muito”, a estátua se levanta um pouquinho.

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada por Vatican Insider, 01-05-2014. A tradução é do Cepat.

Fonte: http://goo.gl/M4SS0F

Hoje, primeiro de maio, festa de São José trabalhador, é o dia adequado para descrever esta devoção que acompanha o Papa desde que era jovem. A paróquia de Flores, o bairro no qual nasceu e cresceu Jorge Mario Bergoglio, está dedicada a São José; e nesta Igreja dedicada ao putativo padre de Jesus foi onde teve suas primeiras experiências de vida cristã. Foi nesta paróquia, sob a proteção do santo, em 21 de setembro de 1953, com quase 17 anos, que Bergoglio encontrou o padre Carlos B. Duarte Ibarra, com quem, após ter lhe confessado seus pecados, descobriu sua vocação sacerdotal. O Pontificado de Francisco foi encomendado à proteção de São José, visto que começou solenemente em 19 de março de 2013.
 
“Não nos esqueçamos nunca – disse durante a homilia naquela ocasião – de que o verdadeiro poder é o serviço e que o próprio Papa, para exercer o poder, deve entrar cada vez mais nesse serviço que tem sua fonte luminosa na Cruz; deve ser o serviço humilde, concreto, rico da fé de São José e, como ele, deve abrir os braços para proteger a todo o povo de Deus e acolher com afeto e ternura a toda a humanidade, sobretudo aos mais pobres, aos mais fracos, aos menores... Apenas quem serve com amor sabe proteger!”.
 
 Em 5 de julho de 2013, o Papa consagrou todo o Estado da Cidade do Vaticano a São José e a São Miguel Arcanjo, os quais o Governatorato já havia eleito como protetores.

 A estátua de São José que se encontra fora da sala de Francisco é de madeira, mede cerca de 40 centímetros e representa o santo com as vestes da cor verde escuro e vermelho, além dos adornos dourados, seguindo o estilo da iconografia hispano-americana. José encontra-se encostado e está dormindo. Uma referência evangélica: foi, efetivamente, durante um sono que o putativo pai de Jesus recebeu as mensagens do céu, primeiramente sobre a gravidez de Maria (foi também nos sonhos que escutou o nome que deveria dar ao menino) e depois sobre os perigos que representava Herodes, de modo que fugiu com sua família para o Egito. Uma estátua semelhante acompanhava a Bergoglio na sala que ocupou durante 18 anos no Colégio Máximo de São Miguel (foto), onde foi reitor e onde viveu também como provincial dos jesuítas. O São José dormindo, que conservava na cúria de Buenos Aires, é uma das poucas coisas que o Papa mandou trazer da Argentina após sua eleição, durante a viagem a estátua se quebrou (a cabeça separou-se do corpo), mas Bergoglio mandou conserta-la.
 
Sob o pedestal ele deixa pequenos pedaços de papel com seus pedidos de graças ao santo. “Sabe – disse a um de seus colaboradores durante os primeiros meses após sua eleição – temos que ter paciência com estes carpinteiros: te dizem que farão um móvel em duas semanas, e logo demoram um mês. Contudo o fazem, e trabalham bem! Devemos apenas ter paciência...”.

A ternura, o silêncio e a ocultação, a falta de protagonismo, a vocação para proteger: esses são alguns dos elementos do santo protetor dos trabalhadores que Francisco aprecia. Por este motivo, ainda que a estátua represente o carpinteiro de Nazaré enquanto dorme, o Papa “o faz trabalhar muito”, pedido-lhe ajuda.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Os recados do Papa sob a estátua de São José - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV