Rio consumirá até 2030 cerca de 100% da vazão do Paraíba para o Guandu

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Um novo documento anti-Francisco com cem assinaturas: “Atos sacrílegos durante o Sínodo, precisa se arrepender”

    LER MAIS
  • Por que o fim do DPVAT é mais um golpe no financiamento do SUS

    LER MAIS
  • Plano de Guedes constitucionaliza drenagem de recursos dos pobres para os ricos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Março 2014

"Para o pesquisador da Coppe, a proposta de captação de água por São Paulo no Rio Jaguari, afluente do Rio Paraíba do Sul, se confirmada, certamente terá reflexos no abastecimento dos municípios fluminenses em algum momento até 2030. 'Caso seja captada mais água do que o volume que já é retirado essa diferença fará falta no balanço hídrico da Bacia do Rio Paraíba do Sul', afirma Paulo Carneiro."

A reportagem é publicada por Planeta Coppe, 25-03-2014.

A Região Metropolitana do Rio de Janeiro consumirá até 2030 95% da vazão mínima do Rio Paraíba do Sul para o Guandu, que corresponde a 120 metros cúbicos por segundo. A projeção faz parte do Plano Estadual de Recursos Hídricos (PERHI) elaborado pela Coppe/UFRJ para o Instituto Estadual do Ambiente (INEA). O Plano tem por objetivo orientar as políticas públicas destinadas à utilização dos recursos hídricos do Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o coordenador técnico do PERHI, o pesquisador do Laboratório de Hidrologia da Coppe Paulo Carneiro, atualmente em torno de 70% dessa disponibilidade hídrica já é utilizado para atender aos moradores e às indústrias do estado. O Rio Paraíba do Sul é o principal fornecedor de água para o sistema Guandu, que abastece a cidade do Rio de Janeiro e boa parte da Região Metropolitana.

O Plano Estadual de Recursos Hídricos, que será lançado em breve pelo INEA, chega em boa hora. O documento que propõe 36 programas de ações contribuirá para nortear as discussões relacionadas ao pedido feito esta semana pelo governo do estado de São Paulo à Presidência da República para obter autorização para captar água da Bacia do Rio Paraíba do Sul.

As projeções do PERHI, cujo horizonte de planejamento é o ano de 2030, indicam que daqui a 16 anos a vazão transposta do Rio Paraíba para o Rio Guandu e a demanda estarão praticamente empatadas. Os números mostram que a situação hídrica do Rio de Janeiro não é confortável.

“A situação hoje em relação ao abastecimento de água não é tão confortável. O estado não trabalha com uma folga tão grande”, afirma o pesquisador, que coordenou a equipe responsável pela elaboração do Plano.

Para o pesquisador da Coppe, a proposta de captação de água por São Paulo no Rio Jaguari, afluente do Rio Paraíba do Sul, se confirmada, certamente terá reflexos no abastecimento dos municípios fluminenses em algum momento até 2030. “Caso seja captada mais água do que o volume que já é retirado essa diferença fará falta no balanço hídrico da Bacia do Rio Paraíba do Sul”, afirma Paulo Carneiro.

Na próxima quarta-feira, dia 26 de março, o INEA apresentará ao Conselho Estadual de Recursos Hídricos do Rio de Janeiro (CERHI-RJ) a proposta de hierarquização das ações do PERHI. A ideia é discutir as ações prioritárias entre os 36 programas contidos no Plano.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Rio consumirá até 2030 cerca de 100% da vazão do Paraíba para o Guandu - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV