“O poder de vocês é ensanguentado. Convertam-se”. O Papa aos mafiosos

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma escolha crucial: como a Igreja seleciona seus bispos?

    LER MAIS
  • Abismo de desigualdades

    LER MAIS
  • Os três passos dos homens

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 24 Março 2014

Francisco dirige-se diretamente aos mafiosos com palavras claríssimas: “O poder de vocês é ensanguentado. Por favor, convertam-se, deixem de fazer o mal”. Francisco fez um apelo aos “grandes ausentes de hoje, mas protagonistas: aos homens e mulheres mafiosos. Mudem de vida! Convertam-se! Deixem de fazer o mal! Rezaremos por vocês: convertam-se. Peço de joelho, é para o seu bem”, repetiu. “Esta vida que levam não lhes dará felicidade, alegria. O poder e o dinheiro que têm agora de tantas negociações sujas, de tantos crimes mafiosos, é dinheiro ensanguentado, poder ensanguentado; não poderão levá-lo para a outra vida”. Por isso, “convertam-se. Ainda está em tempo de não pararem no inferno, que é o que espera por vocês se não mudarem de caminho”. Depois acrescentou que “vocês tiveram um pai, uma mãe; pensem neles e convertam-se”.

 
Fonte: http://bit.ly/1gQavz2  

A reportagem é de Giacomo Galeazzi e publicada no sítio Vatican Insider, 21-03-2014. A tradução é de André Langer.

Para dar a bênção depois de seu breve discurso, o Pontífice colocou a estola do padre Diana, mártir da luta contra a camorra. O Papa escutou em recolhimento e oração a lista dos nomes das 842 vítimas inocentes da máfia durante a vigília junto com seus familiares na igreja romana de São Gregório VII. Entre os últimos nomes estavam as crianças assassinadas nas últimas semanas na Itália. Os nomes foram pronunciados pelo ex-procurador de Turim, Giancarlo Caselli.

O Papa Francisco visitou na tarde desta sexta-feira a Paróquia São Gregório VII para o encontro com mais de 900 famílias das vítimas da máfia na Itália, promovido pela Fundação Libera, do padre Luigi Ciotti. Uma enorme comoção tomou conta dos presentes na igreja romana de São Gregório VII na chegada do Papa Francisco. “Amigos, seus entes queridos estão vivos!”, recordou o padre Ciotti.

“Pensávamos encontrar um pai, mas encontramos um irmão: irmão Francisco”. Desta maneira o padre Luigi Ciotti, diretor da Fundação Libera, começou seu discurso na presença do Pontífice durante a Vigília de oração com os familiares das vítimas da máfia. O Papa saudou alguns dos fiéis presentes na entrada da igreja e depois entrou junto com o padre Ciotti, que em comovedor discurso disse: “A corrupção, a máfia, mata a esperança; há muito silêncio na Igreja. Nem sempre a Igreja mostrou atenção; muitos silêncios, muita prudência, palavras de circunstância. Mas também muita luz e positividade”.

Do encontro de oração participou Maria Falcone, irmã do juiz assassinado pela máfia, além de parentes do padre Peppino Puglisi e do padre Giuseppe Diana, mártires da luta contra a camorra.

Nota da IHU On-Line:

  • O discurso de Luigi Ciotti, em italiano, pode ser ouvido aqui.
  • O discurso de Papa Francisco, em italiano, pode ser ouvido aqui.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“O poder de vocês é ensanguentado. Convertam-se”. O Papa aos mafiosos - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV