Para IPCC, é necessário agir antes de 2030 para manter meta de 2ºC de aquecimento

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Janeiro 2014

 

A meta de limitar o aquecimento global a 2ºC será mais difícil de conseguir caso não sejam tomadas medidas necessárias em larga escala até 2030 para conter a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, informou o IPCC.

A reportagem é publicada por EcoDebate, 21-01-2014.

Os membros do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês) mostram, em uma versão final de um relatório com publicação prevista para abril os diferentes cenários, segundo as médias tomadas para atenuar o aquecimento.

As medidas podem ser destinadas a reduzir as fontes de gases estufa (eficiência energética, taxação do carbono ou apoio às energias não fósseis, entre outros), ou a capturá-las (reflorestamento, captação de carbono das fábricas, etc.).

Os cientistas consideram que só os cenários que preveem uma concentração média de gases de efeito estufa entre 430 e 480 ppm (partes por milhão) em 2100 podem realmente limitar o aumento da temperatura média do planeta a 2ºC. Acima de 530 ppm, é improvável que se consiga.

Mas as emissões de gases de efeito estufa para a atmosfera não param de aumentar (2,2% ao ano entre 2000 e 2010) e, se a tendência se mantiver, a concentração poderá alcançar as 450 ppm em 2030 e aumentar entre 750 e 1.300 ppm em 2100, segundo o IPCC.

“Limitar os níveis de concentração na atmosfera (dos gases de efeito estufa) a 530 ppm ou menos será um desafio mais difícil de alcançar e as opções de alcançá-lo serão mais reduzidas, se as medidas de redução de emissões forem adiadas para além de 2030″, diz o texto.

Para permanecer no limite de 430-530 ppm, “a maioria dos cenários incluem que se tripliquem ou quadrupliquem as fontes de energia com pouco carbono, como as energias renováveis, a energia nuclear e a energia fóssil, junto com sistemas de captura de carbono”, explicam.

Os estudos realizados demonstram que para limitar a concentração de 450 a 550 ppm ao custo mais baixo, a maioria dos investimentos deve ser feita nos países não pertencentes à Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE).

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Para IPCC, é necessário agir antes de 2030 para manter meta de 2ºC de aquecimento - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV