Francisco: “Os povos originários nos ensinam a cuidar da casa comum”

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Um gargarejo nos salvará? Enxaguar a boca e o nariz por 30 segundos com produtos de uso comum reduz muito a carga viral

    LER MAIS
  • Nós precisamos repensar radicalmente a forma como vivemos e trabalhamos

    LER MAIS
  • As duas faces perversas da informalidade: sobretrabalho e intermitência

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: Jonas | 04 Dezembro 2015

O Papa Francisco recebeu, no dia 20 de novembro, no Vaticano, em uma audiência particular, o bispo de Reconquista e presidente da Comissão Episcopal de Pastoral Aborígene, dom Ángel José Macín, na qual conversaram sobre a realidade dos povos originários no país e a tarefa de acompanhamento destas comunidades que é realizada pela Equipe Nacional de Pastoral Aborígene (Endepa).

 
Fonte: http://goo.gl/TRNOvT  

A reportagem é publicada por Religión Digital, 03-12-2015. A tradução é do Cepat.

De retorno a Buenos Aires, e por ocasião da última reunião do ano dos delegados da Endepa, dom Macín compartilhou sua experiência sobre o conversado com o Pontífice e o estímulo que recebeu para continuar com esta missão que já existe há décadas no país, e que foi marcada pela presença de figuras que deram sua vida por esta causa.

No relato, o prelado comentou que após entregar ao Papa materiais que refletem o trabalho da Endepa e de outras organizações que desenvolvem suas atividades neste âmbito, algumas cartas e saudações de integrantes dos povos originários e de outros presentes, o Papa destacou que a Pastoral Aborígene na Argentina tem “uma trajetória que é preciso cuidar e fortalecer”.

O Pontífice também afirmou que a Pastoral Aborígene “é um serviço que devemos a nossos irmãos, inspirados na figura do bom samaritano, e um ato de reparação histórica diante do extermínio e a interrupção destes povos. O ano da misericórdia é mais do que propício para revisar o papel da Igreja nesta história e para viver esta pastoral como um gesto de reparação histórica”.

Segundo o bispo de Reconquista, em outra parte da conversa, o Papa destacou os valores que estes povos trazem para a nossa caminhada atual como humanidade, e em relação à encíclica Laudato Si’, afirmou que “os povos originários nos ensinam com sua vida como cuidar de nossa casa comum. Como temos coisas para aprender deles!”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Francisco: “Os povos originários nos ensinam a cuidar da casa comum” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV