Calculadora revela desigualdade de gênero no mundo

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • III Jornada Mundial dos Pobres: o papa almoçará com 1500 convidados

    LER MAIS
  • “O Papa não é liberal, é radical”, afirma cardeal Kasper

    LER MAIS
  • III Dia Mundial dos Pobres. A Centralidade dos Pobres na Igreja e na Sociedade

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

20 Novembro 2015

Apesar da participação feminina cada vez maior na sociedade, a desigualdade entre homens e mulheres persiste ao redor do mundo. Dados divulgados pelo Fórum Econômico Mundial revelam que a equiparação entre os sexos só deve ocorrer daqui a mais de 100 anos, em 2133. O Índice Global de Desigualdade de Gênero de 2015 analisou 145 países, entre eles o Brasil (85º lugar). Islândia (1º), Noruega (2º) e Finlândia (3º) lideram o ranking, com Síria (143º), Paquistão (144º) e Iêmen (145º) nas últimas posições.

A reportagem foi publicada por BBC Brasil, 19-11-2015.

Confira abaixo o desempenho de cada país por igualdade de gênero. As estatísticas são baseadas em um relatório do Fórum Econômico Mundial que comparou 145 países segundo a probabilidade de as mulheres participarem da vida política e econômica bem como ter acesso à educação e à saúde.

Metodologia

Para produzir o Índice Global de Desigualdade de Gênero, o Fórum Econômico Mundial analisou mais de uma dezena de dados relacionados a participação econômica e oportunidade, nível de escolaridade, saúde, sobrevivência e capacitação política.

Os rankings foram compilados calculando a desigualdade de gênero no acesso a recursos e oportunidades em cada país. Essa base de comparação permite analisar países pobres e ricos de igual maneira.

Esta é a 10ª edição do relatório e abrange 145 países.

Os dados sobre a desigualdade de salários entre homens e mulheres são da Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE). As estatísticas usadas de cada país eram as últimas disponíveis - entre 2010 a 2013.

A OCDE calcula a diferença salarial entre homens e mulheres como a diferença entre os salários médios de homens e mulheres em relação ao salário médio dos homens. As estimativas são baseadas em trabalhadores de tempo integral.

Os dados sobre a proporção de mulheres com ensino universitário são do Instituto de Estatísticas da Unesco.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Calculadora revela desigualdade de gênero no mundo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV