Pedro Casaldáliga segue melhorando

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Byung-Chul Han: smartphone e o “inferno dos iguais”

    LER MAIS
  • Os 13 tweets do Papa no dia do IV Encontro Mundial de Movimentos Populares

    LER MAIS
  • Só um radical ecossocialismo democrático pode mudar o horizonte

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 19 Agosto 2015

Pedro Casaldáliga segue melhorando!” Com estas palavras, Thiago Valentim, um dos coordenadores da Comissão Pastoral da Terra (CPT), informava no seu perfil do Facebook sobre sua recente visita ao bispo emérito de São Félix do Araguaia, ainda convalescendo no hospital de Ceres, Goiás, em decorrência da cirurgia no fêmur.

A reportagem é de José Manuel Vidal e publicada por Religión Digital, 18-08-2015. A tradução é de André Langer.

As palavras de Thiago foram replicadas nas redes sociais e provocaram grande número de comentários, nos quais se pode ver o carinho e a admiração que tanta gente tem por alguém que é considerado exemplo de resistência, profecia e missão.

Destaco as palavras do Pe. Vileci Vidal, assessor nacional das CEBs, que dizia em um dos comentários que “nos caminhos da libertação, Pedro nos revela muito amor por causa dos pobres”.

O coordenador da CPT assinala que apesar da fragilidade corporal, provocada pela companhia do “meu irmão Parkinson”, Pedro Casaldáliga está bem, lúcido e forte, recebendo com carinho a quem chega para visitá-lo e tentando conversar, embora em alguns momentos não seja entendido.

O bispo claretiano acompanha com atenção e preocupação a situação política e eclesial. De fato, interessou-se pelo desenrolar do V Congresso Nacional da CPT, que aconteceu no mês de agosto em Porto Velho, Rondônia, a ponto de querer soltar a bolsa com os materiais produzidos pelo Congresso.

Nesse momento, Casaldáliga recordou a Romaria dos Mártires, que acontece a cada cinco anos em Ribeirão Cascalheira, uma das cidades da Prelazia de São Félix do Araguaia, onde no dia 11 de outubro de 1976, em plena ditadura militar, foi ferido de morte um dos seus principais colaboradores, o jesuíta João Bosco Burnier, quando um policial atirou contra ele enquanto defendia duas mulheres presas que estavam sendo torturadas.

Para tranquilidade e alegria de todos, Pedro está sendo muito bem cuidado, com visitas constantes de muitos amigos. Também não faltam as orações para que, como tudo indica, possa voltar nos próximos dias para casa, para o lugar onde, seguindo o exemplo de Jesus, o Deus que se fez humano, encarnou-se há mais de 40 anos. E assim poder desfrutar das águas do Araguaia e continuar sendo bandeira de luta daqueles que sempre defendeu, aqueles que não contam para o mundo, mas são os preferidos de Deus, os pobres e os excluídos.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pedro Casaldáliga segue melhorando - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV